'Feirão' das drogas atendia tanto moradores de rua quanto executivos

Em operação da Polícia Civil, dez acusados foram presos no local, um casarão abandonado na Rua do Lavradio, na Lapa

Por O Dia

Rio - Pela quarta vez em menos de dois anos a polícia prendeu suspeitos de tráfico em um dos locais mais visitados do Rio: a Lapa. Na ação desta quinta-feira, 30 agentes da 5ª DP (Mem de Sá), da Operação Lapa Presente e PMs, desmontaram uma boca de fumo que funcionava em um casarão abandonado na Rua do Lavradio. Dez pessoas foram presas e cinco menores, apreendidos.

O bairro já foi alvo de várias operações, mas os traficantes do Morro da Providência sempre retornam para vender drogas. Tudo isso na cara da polícia: o número 122, onde funcionava um verdadeiro ‘feirão’ das drogas, fica a apenas 280 metros da sede da delegacia.

Os presos eram do Morro da Providência, no Centro, de onde também saíam os entorpecentes. Polícia vai continuar as operações na LapaSeverino Silva / Agência O Dia

Percebendo o movimento na região, os criminosos deixaram passaram a praticamente morar no casarão para explorar o vício de quem frequenta a área: segundo imagens obtidas pela polícia, no local, entram usuários de todas as classes sociais.

“Vimos diversos perfis de consumidores, desde moradores de rua a executivos. Até turistas frequentavam a boca de fumo. A facilidade de acesso ao local era um fator primordial”, destacou o delegado adjunto, Marcelo Carregosa.

As investigações duraram dois meses e contaram com o monitoramento de câmeras e mapeamento do local. Traficantes chegavam a anunciar o preço das drogas: “Pó de R$ 10, pó de R$ 35”, anunciava um deles.

Segundo investigadores, vários traficantes já tinham sido autuados por furto na Lapa e no Centro. Investigadores acredita que o facão encontrado na casa pode ter sido usado em algum desses crimes. Também foram recolhidos R$ 800, grande quantidade de drogas, material para embalar, nove celulares e anotações da contabilidade do bando.

Drogas escondidas na meia e até na fralda de um bebê

Apesar de não estar em condições de ser habitada — havia buracos no telhado e muita sujeira —, o local tinha indícios de que os criminosos passavam muito tempo ali, como roupas e alguns móveis. O band, formado por cinco homens e cinco mulheres, além dos menores, usava os fundos do casarão para vender vários tipos de entorpecentes, inclusive crack. Um dos menores foi flagrado com maconha escondida na meia.

“Havia mulheres grávidas, famílias, crianças e idosos vivendo no local. A polícia encontrou drogas escondidas na fralda de um bebê”, disse Renato Teixeira, que faz parte da Comissão de Segurança Pública da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RJ).

Quatro suspeitos estão foragidos. Todos os presos foram autuados por tráfico e associação para o tráfico. Segundo a polícia, as operações na Lapa vão continuar para desarticular quadrilhas de tráfico até a Olimpíada 2016.

Em 2013, O DIA noticiou a venda e o consumo de drogas na mesma boca de fumo. Na ocasião, um motorista de ônibus foi preso com cocaína.

Últimas de Rio De Janeiro