Alerj discute impacto ambiental do vazamento de óleo em Mangaratiba

O acidente provocou despejo de óleo entre as praias de Coroa Grande, município de Itaguaí, e Itacuruçá

Por O Dia

Mangaratiba (Rj) - A Comissão de Defesa do Meio Ambiente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) se reúne, nesta quarta-feira (24/06), às 10h, para discutir o impacto ambiental do vazamento de óleo no duto da Transpetro, subsidiária da Petrobras, na última sexta-feira (19/06). O acidente provocou despejo de óleo entre as praias de Coroa Grande, município de Itaguaí, e Itacuruçá, distrito de Mangaratiba, que atingiu também a Baía de Sepetiba.

O encontro será na sala 316 do Palácio Tiradentes. Entre os convidados, representantes da Transpetro, Secretaria do Estado de Ambiente, Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), ONG Boto Cinza, Secretaria do Meio Ambiente de Mangaratiba e associação dos pescadores.

"Vamos ouvir todas as pessoas envolvidas no caso do acidente da Transpetro que deixou vazar óleo na Baía de Sepetiba, no Rio Itinguçu. Precisamos avaliar os danos e responsabilidades e fazer um acompanhamento de perto para ter certeza do rigor da punição via multa. Além disso, é preciso a garantia da contrapartida ambiental da empresa perante a cidade de Mangaratiba para preservar o turismo, o ecossistema, a qualidade de vida e o trabalho daqueles pescadores. O papel da Assembleia, nesse momento, é cobrar o desfecho desse caso e dar uma satisfação para a população sem nenhum tipo de obscuridade”, disse o presidente da comissão, deputado Thiago Pampolha (PTC).

Últimas de _legado_O Dia no Estado