Times mineiros dão a volta por cima com retorno a Belo Horizonte

Reformas das novas arenas levaram Atlético e Cruzeiro para longe das suas bases de receita

Por O Dia

Cruzeiro está entre os melhores times do BrasilWashington Alves/Reuters

Na última rodada do Brasileirão de 2011, o Cruzeiro entrou em campo contra o arquirrival Atlético na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, precisando da vitória para fugir de vez do fantasma do primeiro rebaixamento de sua história. O inimigo, três posições acima na tabela, também não estava lá essas coisas. 

Três anos depois, os mesmos times se enfrentam nessa quarta-feira no renovado Mineirão na decisão da Copa do Brasil em situação completamente oposta àquela vivida naquela quente tarde interiorana. Campeão da Libertadores de 2013, o Galo joga com a vantagem de poder perder por 1 x 0 para o rival, que no domingo conquistou seu quarto título brasileiro. Cruzeiro e Atlético são hoje os dois melhores times do Brasil. Uma das razões do sucesso foi justamente o motivo do fracasso em 2011. As reformas do Mineirão e do Independência tiraram os dois clubes de Belo Horizonte. Longe de sua base, perderam força e receita. 

A volta por cima coincidiu com o retorno a BH. O impacto imediato foi na bilheteria. Há três anos, os dois gigantes das Gerais sequer figuravam na lista dos clubes que mais faturavam no quesito. Em 2013, com a boa fase e a volta do Mineirão, reaberto para a Copa, o Cruzeiro foi o clube brasileiro que mais arrecadou em bilheteria, com R$ 63,7 milhões. Mesmo jogando em um estádio menor, no caso o Independência, o Atlético foi o sexto no ranking, à frente de times com maior torcida. Na quarta, os clubes disputam o maior e mais lucrativo duelo de sua história. A renda será do Cruzeiro. Resta saber com quem ficará a taça.

Palmeiras se dá bem na estreia

Ao menos em arrecadação a partida inaugural do Allianz Parque, o novo estádio do Palmeiras, bateu a estreia da nova casa do arquirrival, a Arena Corinthians. O jogo entre Palmeiras e Sport, disputado semana passada, rendeu ao clube e à parceira W Torre, R$ 4,9 milhões. A partida entre Corinthians e Figueirense, em maio, faturou R$ 3,029 milhões. Em comum foi a derrota dos dois rivais na estreia de suas novas casas.

Emerson volta a Interlagos domingo

Os ex-pilotos de F-1 Mark Webber e Sébastien Buemi, além de Kasuki Nakajima, filho do barbeiro Satoru, estão entre as estrelas da Le Mans 6H de São Paulo, última prova da temporada da FIA WEC. Mas a grande atração do domingo será Emerson Fittipaldi, que voltará à Interlagos a bordo de uma Ferrari 458 Itália laranja. Claro, Embratel, Bombril e Baterias Moura estão entre os patrocinadores da prova.

Número da semana

R$ 167,7 mi
Esse é o valor de mercado aproximado do bicampeão brasileiro Cruzeiro. O time de Ricardo Goulart, Éverton Ribeiro e William é o segundo no ranking elaborado pela Pluri Consultoria. O time mais valioso do Brasil é o São Paulo de Kaká, Luís Fabiano, Ganso e Rogério Ceni. O Santos de Robinho vem em terceiro.

INVESTCRAQUE

Giovane Gávio,
atacante bicampeão olímpico de vôlei

Giovane Gávio é um dos maiores atacantes da história do vôlei brasileiro. E um dos mais bem sucedidos também. É dos poucos que podem se orgulhar de ter duas medalhas de ouro olímpicas na estante. Era titular no time que pela primeira vez levou o vôlei brasileiro ao lugar mais alto do pódio, nos Jogos de Barcelona, em 1992. Doze anos depois, repetiu o feito em Atenas, em 2004. Além disso, conquistou mais um campeonato mundial, quatro ligas e cinco sul-americanos em seus 414 jogos com a camisa amarelinha. Depois de pendurar as joelheiras, tentou a carreira como técnico e político. Disputou e perdeu a última eleição para deputado federal pelo PSDB em Minas Gerais. Giovane Gávio tem metade do patrimônio investido em imóveis residenciais e comerciais em Juiz de Fora e Florianópolis e o restante em depósitos bancários.

Últimas de _legado_Notícia