Esplanada: PF tem dados para começar ações contra citados na lista da Odebrecht

Falta a canetada do ministro-relator Edson Fachin, que pode autorizar a qualquer momento o camburão nas ruas

Por O Dia

Brasília - A Polícia Federal já tem dados suficientes para começar as operações de diligências e contra os citados na lista da Propinobrecht no Supremo Tribunal Federal.

A PF levantou todos, todos os endereços completos das residências e escritórios dos políticos citados. No Brasil e exterior. Falta a canetada do ministro-relator Edson Fachin, que pode autorizar a qualquer momento o camburão nas ruas.

Cartão vermelho

O Governo do Estado do Rio avançou no estudo para nova licitação do Maracanã. Neste caso, a Odebrecht – que já está louca para deixar a administração – pula do campo.

À francesa

O diretor da PF, Leandro Daiello, foi visto em conversa com a petista Maria do Rosário no corredor 3º andar do Anexo IV da Câmara na quarta. Desceu pelas escadas e vazou.

Vai, Safadão!?

Washington Quaquá, presidente do PT no Estado do Rio de Janeiro, quer candidatar um “intelectual-artista” para o governo.

Que Timaço!

Michel Temer solta que pode nomear a primeira mulher como Procuradora-Geral da República, e dias depois a subprocuradora Raquel Dodge, com bom trânsito político no PMDB, encabeça no Conselho do MP proposta de cortar envio de promotores para Brasília – o que afeta a força-tarefa da Lava Jato na PGR. Que coincidência.

Na guilhotina

Nas representações à Comissão de Ética da Presidência, os deputados petistas Afonso Florence e Robinson Almeida defendem o afastamento dos oito ministros alvos da Lava Jato por atos de improbidade administrativa, prática de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, crime contra a ordem econômica e fraude em licitações.

A bem do País

O Movimento em Defesa do Mercado Legal assina amanhã acordo de cooperação com a Frente Nacional dos Prefeitos para a redução do contrabando no País, no 4º Encontro dos Municípios, para estabelecer “boas práticas para combate a esta prática criminosa”.

Deve adiar

A CUT cancelou ontem caravanas que sairiam de Brasília e São Paulo para apoiar Lula da Silva no depoimento do dia 3 em Curitiba a Sérgio Moro, e devolverá o dinheiro.

A surpresa

Ele chegou quieto como mineiro e falou brabo como gaúcho que é. O prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan, foi a revelação entre palestrantes do LIDE, o fórum empresarial comandado por João Dória Jr em Foz do Iguaçu no último feriadão.

Desceu lenha

Na frente de ministros e congressistas – alguns deles citados na Lava Jato – Marchezan defendeu que é hora de a elite, culpada pelo Estado da situação em que o Brasil se encontra, solucionar e reformar este País de vez. Foi aplaudido de pé por um minuto.

Terceiro escalão

Começam a aparecer nomes de servidores públicos nas delações da Odebrecht. Mais um problema para a AGU, que segura ações por peculato na esfera federal.

Mestres de obras

É que essa turma do segundo e terceiro escalões de ministérios tem muito a contar sobre relações nada republicanas com congressistas. De como botou a mão na massa por eles.

Ponto Final

“Maior corte de juros dos últimos 8 anos é demonstração de compromisso com a economia. Não temos tempo a perder".

Do ministro Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência), suspeito de envolvimento no Propinobrecht.


Erramos
Sobre a nota "Abraço das afogadas" publicada nesta terça-feira, 25 de abril, a defesa de Lytha Spíndola afirma que ela não ocupou o cargo de Secretária Geral da Receita Federal e que o episódio noticiado está fora de contexto.


Coluna de Leandro Mazzini

Últimas de Brasil