Pop ‘gringo’ com pegada brasileira

Cantora Mica estreia em CD com música produzida por Latino

Por O Dia

Yasmin Condé Arrighi, a MicaDivulgação

Rio - O pop brasileiro atual passa pelo funk. No que depender da novata Mica, 23 (ou Yasmin Condé Arrighi, seu nome verdadeiro), passa também pelo rock e pelo reggaezinho simples e radiofônico de ‘Deixa Molhar’, seu primeiro single, que sai pela Sony Music em formato digital.

Defendendo um pop ensolarado como o de Katy Perry e Demi Lovato (referências também para o praieiro clipe da canção), ela chega ao mercado pelas mãos de ninguém menos que o ex-funkeiro Latino, que produziu o vindouro álbum de estreia da menina, ‘Nada Além de Mim’, ao lado de Ian Duarte (e ainda escreveu ‘Deixa Molhar’, com Andinho).

“Ele me ajudou muito na hora de montar o disco. Indicou o produtor, mandava músicas. O Brasil tem uma falha muito grande no pop, e eu quero trazer um pouco desse som gringo, de forma brasileira”, conta a menina, também fã de Hayley Williams (Paramore), Cyndi Lauper e Avril Lavigne. Mas sem bronca do funk, como ela esclarece. “Ele hoje exige mais do funkeiro, mudou nas letras e nas músicas. Não é só falar de festa. Admiro as funkeiras, não é um trabalho fácil”.

Carioca, apesar de ter um curioso sotaque mineiro (“minha família é de Minas”, diz), ela toca teclado, guitarra e percussão desde a adolescência, e foi vocalista de uma banda de rock, o Divisa. O nome artístico Mica surgiu ainda na banda e, claro, tem quem a confunda com o cantor libanês Mika. “É, tem gente que pergunta sobre ele, acha que é imitação, mas só num primeiro momento. Depois, veem que não tem nada a ver”, conta.

O disco, que ainda não tem data para sair, tem músicas próprias e mais canções de Luka (lembra da cantora de ‘Tô Nem Aí’?) como ‘Gata de Rua’ e ‘Tá, Meu Bem’ (essa, em parceria com Latino) e até uma regravação de ‘É Assim Que Se Faz’, de Daniel Carlomagno, sucesso com Luciana Melo em 2000. “Demos uma batida diferente para essa música, bem mais dançante. E a Luka veio com uma linguagem mais feminina para as letras”, adianta.

Com datas em algumas cidades de Minas e no Rio, o show de Mica vai seguir a mesma linha de boa parte das cantoras pop internacionais — replicada aqui pelas funkeiras — com coreografia e bailarinos. “A gente está com só duas meninas por enquanto. Também estou fazendo aula de dança”, conta a menina, que ainda concilia a carreira de cantora com duas (duas!) faculdades. “Me formo em Filosofia neste semestre e em Direito no próximo”, revela.

Últimas de Diversão