Exposição conta com a participação de 41 artistas e enaltece a beleza negra

Mostra é gratuita e ficará em cartaz até o dia 28 no Centro Cultural Parque das Ruínas

Por O Dia

A atriz Juliana Alves de FrozenDivulgação

Rio - Heróis, musas, princesas e personalidades como Papai Noel, Frozen, Harry Potter e até mesmo Charlie Chaplin. Esses ícones conhecidos pelo grande público estarão na exposição fotográfica ‘Identidade’, projeto idealizado pelos atores Noemia Oliveira e Orlando Caldeira. A curiosidade da mostra, em cartaz a partir deste domingo, na galeria do Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas, em Santa Teresa, é que esses personagens populares (originalmente brancos) serão representados por artistas negros. Ao todo, a mostra, em sua segunda edição, conta com 30 obras, sendo 16 imagens inéditas, feitas com a participação de 41 artistas, entre cantores, atores e dançarinos.

A atriz Juliana Alves faz parte dessa constelação. Convidada para participar do ensaio, ela gostou de viver Frozen e destaca que o projeto é uma forma diferente de discutir questões sérias como o preconceito e o racismo.

“Frozen é um símbolo de liberdade, e eu amo crianças. Foi gratificante fazer esse trabalho, sem falar que nos leva o questionamento sobre a visibilidade do negro de forma divertida. Trata-se de uma crítica humorada e ao mesmo tempo uma reflexão”, acredita a atriz, que viverá uma caiçara na novela ‘Sol Nascente’, da Globo, com estreia prevista ainda para este mês.

Mesmo sendo uma das musas das tramas da Globo, a atriz não se sente representada nas grandes produções. Juliana acredita que é preciso aumentar a proporção de negros nas novelas.

“Só assim vamos conseguir realmente representar a população brasileira, que tem a maior parte formada por negros. Temos que dar mais oportunidade para que outros talentos tenham a chance de aparecer para o grande público”, diz.

E não é só a ex-BBB que está na mostra. O projeto conta ainda com participação de Milton Gonçalves, Jorge Aragão, Sheron Menezzes, Rafael Zulu, Flávio Bauraqui, Maicon Rodrigues e vários outros. A exposição ‘Identidade’ pode ser apreciada gratuitamente até o dia 28 de agosto, de terça a domingo, das 10h às 18h.

Idealizador da iniciativa, Orlando Caldeira diz que o projeto surgiu da necessidade de mostrar essa nova identidade e tirar esse olhar viciado das pessoas. O objetivo é enaltecer a beleza negra e levantar uma reflexão sobre essa estética no cotidiano das pessoas.

“A gente tenta trazer essa discussão em razão da representatividade nacional e subverter o olhar eurocêntrico que ainda é muito forte no Brasil, muito impregnado na nossa cultura, tendo em vista um país que tem a maior parte da população negra. E essa população não se vê representada”, conta o idealizador, lembrando que, na primeira edição da exposição, foi surpreendido por uma mãe que o agradeceu dizendo que ela vai poder mostrar para a filha que não precisa alisar o cabelo para ser uma princesa.

No ensaio, o ator Milton Gonçalves viveu o histórico Charlie Chaplin. Ele destaca que o Papai Noel pode ser negro, índio, branco ou oriental.

Jorge Aragão de Papai Noel Divulgação

“Não entra na minha cabeça que o presidente dos EUA, pelo segundo mandato consecutivo, seja negro e aqui no Brasil nunca tivemos um representante negro. Somos 51% da população brasileira”, lamenta o ator.

Últimas de Diversão