Sob os encantos da Feiticeira da Grande Rio

Na série 'Personagens do Samba', o DIA conta a história da secretária do presidente de honra da escola de Caxias

Por O Dia

Rio - Influenciada pela família, Tatiane Oliveira de Souza se apaixonou pelo Carnaval e pela Grande Rio no início da adolescência. No entanto, ela encontrou resistência de seu pai ao pedir para participar da escola de Duque de Caxias, mesmo ele sendo sambista. Foi com a ajuda de sua tia Jorgina de Souza, que fazia parte da diretoria da agremiação, que Tatiane conseguiu entrar no grupo de passistas, em 1999. Mas, no mesmo ano em que foi classificada, a jovem sofreu um baque: sua tia morreu de infarto.

Feiticeira encanta a todos na Grande RioMárcio Mercante / Agência O Dia

“Essa ocasião me marcou muito. Ela brigava com meu pai para me deixar ir à escola. Eu queria que ela tivesse participado daquilo que me ajudou, mas ela não conseguiu nem me ver desfilando”, lembra, emocionada.

Feiticeira começou na Grande Rio como passistaMárcio Mercante / Agência O Dia

Tatiane foi passista por dez anos. Além de sair na ala no dia do desfile, ela também integrava o grupo show – conjunto que reunia 12 meninas que participavam de eventos da agremiação. Foi neste período que ela ganhou um apelido que carrega até hoje: Feiticeira.

“Eu tinha um corpo escultural. Mesmo sendo baixinha, conseguia chamar muita atenção com a fantasia. Naquela época, tinha a Tiazinha e a Feiticeira. Foi daí que surgiu meu apelido: o presidente Milton Perácio dizia que eu era muito parecida com a Feiticeira. As pessoas também falavam que eu sou muito simpática e humilde, então ‘enfeitiçava’ todo mundo. Até hoje só me conhecem pelo apelido”, explica Tatiane, que tem 33 anos.

Atualmente, ela é secretária do presidente de honra da Grande Rio, Jayder Soares. Antes de deixar o posto de passista, Feiticeira passou um período fora da escola por ter que começar a trabalhar. “Eu precisava ajudar em casa com o aluguel. As passistas eram até remuneradas, mas só quando tinha shows. Era muito incerto”, conta a profissional, acrescentando que voltou a participar dos eventos após uma conversa com Jayder. “Foi quando ele me chamou para ser assistente dele. Eu sentia falta do Carnaval e a escola queria que eu voltasse”, afirma ela, que deixou de ser passista há cinco anos, após o nascimento de seu filho.

Tatiane chegou a ‘personal passista’ e treinou diversas celebridades da escola, como a atriz Grazi Massafera e a apresentadora Ana Furtado. Em relação à presença maciça dos famosos nos desfiles da Grande Rio, a secretária é enfática: “É o nosso diferencial. As pessoas vão para a Avenida para ver os famosos. A comunidade de Caxias, por exemplo, não tem oportunidade de ver essas pessoas fora da TV. Isso é muito bacana”, elogia a profissional.

Nos tempos que Feiticeira encantava como passista na Sapucaíarquivo pessoal

Durante toda trajetória na escola de Caxias, Feiticeira lembra com carinho do desfile de 2001, quando a Grande Rio levou para a Sapucaí o enredo ‘Gentileza, O Profeta Saído do Fogo’. Naquela época, agremiação contava com o carnavalesco Joãosinho Trinta e terminou em sexto lugar.

Na ocasião, ela ainda era passista. “Foi um Carnaval diferente, tinha até um astronauta voando na Avenida. Foi muito emocionante”, relembra. Já em relação a este ano, ela está confiante no título. “Já fizemos vários Carnavais para isso. Quando entro na Sapucaí, me emociono muito”, completa.

A história de Feiticeira faz parte da série 'Personagens do Samba'. A última reportagem especial será sobre a Mangueira, atual campeã do Carnaval carioca, e sairá neste sábado.

Reportagem de Adriano Araújo, Gabriela Mattos e da estagiária Luana Benedito