Consumidor pechincha mais nas compras de Natal

Mudança no comportamento é reflexo da crise financeira e do desemprego

Por O Dia

Rio - Neste Natal os presentes caros e os enfeites natalinos mais elaborados vão dar lugar a lembrancinhas e penduricalhos mais em conta. E o consumidor também não abre mão de pechinchar na hora de pagar. A mudança no comportamento é reflexo da crise financeira e do desemprego, como aponta o diretor do Clube de Diretores Lojistas do Rio (CDL-Rio) e presidente do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Município do Rio (SindilojasRio), Aldo Gonçalves.

No maior comércio a céu aberto do Rio, a Saara, as vendas de produtos natalinos começaram. No entanto, as lojas não estão ficando cheias como no mesmo período do ano passado. A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) espera um movimento fraco este ano. Para a entidade, haverá queda nas vendas de 5% em comparação com o Natal de 2015.

Pechincha na hora das compras de Natal é reflexo da crise Luiz Ackermann / Agência O Dia

A loja Silmer é um exemplo: lá as vendas não atingiram o mesmo nível do que o ano passado. Mas o gerente Claudio Muniz não perde a esperança: “Espero vender pelo menos o mesmo do que em 2015. Para isso, mantive os mesmos preços e reduzi alguns”.

Um dos produtos que teve o valor reduzido foi a árvore de natal de 1,5m, que passou de R$ 500 para R$ 432.

No Bazar da Saara as vendas também não estão animadoras. Mas as árvores e os pisca-piscas são os itens que mais estão saindo por conta dos preços em conta. As luzes de enfeite custam R$ 6, por exemplo.

A cabeleireira Consuelo Pereira diz que comprará menos que no ano passado. E vai buscar o menor preço possível. “Estou economizando o que posso. Já passei em outras lojas para pesquisar, não dá para gastar tanto”, diz.

O consultor de Varejo Marco Quintarelli acredita que as famílias não deixarão de comemorar a data, porém, vão substituir produtos mais caros pelos mais em conta, além de priorizarem a quitação das dívidas para não entrarem o novo ano devendo.

“O dinheiro é o mesmo. Então há uma grande tendência de que os consumidores usem esses recursos para pagar suas contas e o que sobrar no fim do mês vai ficar para a compra da ceia”, explica Quintarelli. Para economizar, ele dá a dica: saia sempre com uma lista e direcione no que irá comprar.

Pechinchar sempre 

O corretor de imóveis, Franklin Buranhem aproveitou a última quinta-feira para comprar enfeites natalinos para a sua casa. O profissional encontrou em uma das lojas da Saara os melhores preços e encheu a cesta.

“Natal é uma vez ao ano, então tudo bem. Além do mais, tem itens que estão com preços ótimos”, disse ele, que não deixou de pechinchar com os vendedores na hora de pagar.

Últimas de Economia