Pezão não teme demissão no UFC e dá recado: 'Eu vou dar a volta por cima'

Lutador lamenta crítica da torcida de que teria de se aposentar

Por O Dia

Porto Alegre - Antônio Pezão amargou mais uma derrota no UFC. Ele não resistiu ao norte-americano e perdeu logo no primeiro round, no UFC Porto Alegre. O brasileiro, agora, tem uma sequência de três derrotas e um no contest. O retrospecto não abala a confiança de Pezão. Ele não teme ser demitido.

Frank Mir maltrata Pezão%3A vitória por nocauteJefferson Bernardes / Inovafoto / Divulgação

"Sou funcionário do UFC, tenho de me preparar para o que eles quiserem. Infelizmente a torcida brasileira, quando você perde, tem esse mal, diz que tem de se aposentar. Quando você ganha é o melhor. Estou à disposição do UFC, o que tiver de acontecer, vai acontecer. Treino para dar o meu melhor. O exemplo está aí: o Mir vinha de quatro derrotas e nem por isso foi mandado para fora. O Maldonado, meu companheiro, também perdeu e ficou. Não vim preocupado com isso, vim para fazer uma boa luta. A torcida brasileira gosta disso, de hora de se aposentar, não aguenta mais... Amanhã, faz uma grande luta e já é o melhor de todos. O brasileiro tem esse mal. Ficamos tristes, mas vou dar a volta por cima", declarou após a derrota para Mir.

LEIA MAIS: Pezão não resiste a Frank Mir e é nocauteado logo no primeiro round

Pezão lamentou a derrota para Mir. Na visão dele, a preparação foi correta, mas a noite era do adversário.

"Esperei para bater no contra-ataque. O Mir está de parabéns. Ninguém quer perder, mas é uma coisa que faz parte do esporte. Uma hora você sorri, outra chora. Na luta passada fiz muita coisa errada. Dessa vez eu fiz tudo exatamente como era para ser feito antes, durante e no dia da luta. Não foi o meu dia, não foi o meu dia de vencer. Era o dia do Frank", lamentou.

Últimas de Esporte