Jefferson faz a festa com taça e com a torcida na chegada ao Rio de Janeiro

Glorioso ainda tem mais um compromisso pela Segundona

Por O Dia

Rio - Os jogadores do Botafogo festejaram o título da Série B do Brasileiro com pouco mais de 30 torcedores que foram receber a delegação no Aeroporto Tom Jobim. Mais do que a conquista, o resgate da autoestima, após um ano que se mostrava tenebroso devido à falta de dinheiro, foi considerado o passo principal. A comemoração continuará até o próximo sábado, quando o Glorioso encerrará a temporada contra o América-MG, às 17h30, no Nilton Santos, mas o trabalho para 2016 já começou, assim como a preocupação em ter uma temporada sem riscos.

Jefferson faz a festa com a taçaDaniel Castelo Branco

“Não é vergonha, é motivo de muito orgulho. O Botafogo caiu em situação muito complicada e precisava desse título como autoestima. Este ano está nos ajudando a reiniciar esse resgate. A medalha vai ser guardada com muito carinho porque simboliza um esforço grande do grupo, da diretoria e da torcida”, comemorou o presidente alvinegro, Carlos Eduardo Pereira.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Botafogo


Símbolo do Botafogo em 2015, o ídolo Jefferson foi o escolhido para aparecer no saguão do aeroporto levantando o troféu para os torcedores, que fizeram grande festa. O capitão — ao lado do técnico Ricardo Gomes — é considerado um dos pilares na montagem do elenco para 2016. O time precisará de reforços e conta com o retorno à Série A para enfim acertar um patrocínio e aumentar o patamar de contratações.

“Vai melhorar muito a condição de negociação com as empresas. A busca por patrocínio é fundamental para investir mais no futebol. Estamos confiantes de que vamos aproveitar a base de 2015 e trazer reforços para brigar de igual para igual na Série A”, prometeu Carlos Eduardo.

Mais do que contratar, o Botafogo terá que se esforçar muito para manter peças importantes. Um dos mais assediados no desembarque, Neilton ouviu inúmeros pedidos para permanecer e avisou: “Quero ficar!” Já Navarro espera resolver a sua renovação nesta semana: “Queria ser campeão para depois resolver. Agora vamos conversar.”

O caso mais complicado é o de William Arão. O volante interessa ao Flamengo e já teria um acordo apalavrado, mas o Botafogo tem prioridade na renovação, caso pague R$ 400 mil, e não desistiu do jogador — ao contrário de Daniel Carvalho, que já fala em tom de despedida.

“O assédio não nos preocupa, pois temos uma proteção em termos de contrato. Estamos confiantes de que o Arão e outros jogadores vão continuar”, avisou o presidente.