Laranja no cardápio após massacre

Baianos usam a fruta para ironizar a Espanha

Por O Dia

Bahia - Azedou para a Espanha. Um dia após a goleada da Holanda por 5 a 1 sobre os campeões mundiais, que deixou o mundo de boca aberta, a atuação de gala de Van Persie e Robben na Arena Fonte Nova ainda era assunto nas ruas de Salvador. Os baianos, que já haviam escolhido um dos lados antes mesmo de a bola rolar, homenagearam os vencedores curtindo o doce sabor da laranja, cor do tradicional uniforme holandês, e não perdoaram o vexame de um dos principais concorrentes ao hexacampeonato.

Paulo Alberto saboreia uma laranja%3A doce ironia à EspanhaCarlos Moraes / Agência O Dia

Próximo da Feira de São Joaquim, a maior feira livre da cidade, uma loja de frutas mudou sua rotina. Além de vestir seus funcionários de verde ou amarelo, em referência à seleção brasileira, houve promoção no preço da laranja - de R$ 22, o saco com 100 unidades passou a custar R$ 17 - e o estoque foi reforçado após o show da Holanda em sua estreia na Copa do Mundo. Coincidentemente, a procura pela fruta foi maior.

“A gente costuma vender 500 sacos com 100 unidades por dia. Antes do almoço já batemos esse número”, afirmou o gerente da loja Henrique Rocha.

Sobrou, então, para Paulo Alberto, 36, forçar ainda mais sua já exigida coluna para carregar dezenas de sacos para não faltar o produto na prateleira da loja.

“Aqui a gente sua mais que os jogadores da Espanha. Parecia que estavam dormindo em campo. É um time que só tem pose”, desmereceu o funcionário.

Laranja fez ainda mais sucesso na Bahia após goleada da HolandaCarlos Moraes / Agência O Dia

Aberto de domingo a domingo, de manhã à noite, o estabelecimento encontrou tempo para acompanhar cada detalhe da reedição da final da Copa do Mundo de 2010. Considerando os espanhóis antipáticos, a turma escolheu a Holanda para torcer. José Antonio não perdeu tempo ao, literalmente, saborear a vitória com uma laranja.

“A Holanda conquistou os baianos com um jogo inesquecível para todos os torcedores. Foi um massacre, com um gosto amargo para a Espanha, que caiu igual a uma fruta podre. Bem diferente dessa laranja”, brincou José, já todo lambuzado.

Últimas de _legado_Copa do Mundo