Segmento petroquímico requer profissionalização

O DIA e Petrobras publicam amanhã guia detalhando as principais atividades do setor e as carreiras que exigem formação tecnológica e superior em Petróleo e Gás

Por O Dia

Rio - O segmento de petróleo e gás vai precisar de mão de obra qualificada. Isolador, mecânico ajustador, jatista, curvador, montador de andaime, torrista offshore, sondador (operador de sonda), instrumentista de turbomáquina e analista de risco ambiental são atividades que estão em alta no setor e vão recrutar pessoal.

Para mostrar o mapa do segmento, O DIA (jornal impresso) publica amanhã, em parceria com a Petrobras, um guia detalhando todas as funções e as principais carreiras. Quem quer se preparar encontra, no Senai-Rio, por exemplo, 29 cursos em nove unidades do estado, sendo duas na capital (Maracanã e Benfica).

Especialistas estimam mais de 12 milhões de postos de trabalho em 30 anos em função do Campo de LibraDivulgação

Allain Fonseca, coordenador de Projetos Educacionais do Senai, diz que a oferta de cursos voltados para o setor petroquímico na instituição cresceu 47% em relação a 2012. “Este ano já atendemos cerca de 3.400 alunos”, disse.

Ele relata que no Rio, as atividades relacionadas são as que reúnem as melhores oportunidades de emprego, Fonseca elencou as áreas de mecânica, soldagem, eletrotécnica, automação e instrumentação, montagem industrial, segurança e meio ambiente, além das atividades offshore, como sendo as principais no segmento.

A expectativa decorrente do Campo de Libra, licitado na última segunda-feira, é de que as vagas aumentem, visto que a cada R$ 1 bilhão investido no setor de petróleo, 33 mil postos de trabalho são abertos, segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Produção média diária cresce 3,7%

A produção média diária de petróleo da Petrobras em seus campos no país cresceu 3,7% em setembro, para 1,979 milhão de barris. A companhia obteve lucro líquido de R$ 3,395 bilhões no terceiro trimestre (julho a setembro de 2013), um recuo de 39% em igual período do ano passado.

COMPERJ
Allain Fonseca, do Sebrae-Rio, ressaltou que a implantação do Complexo Petroquímico em Itaboraí (Comperj) aumentará a necessidade de mão de obra qualificada, “considerando funções relacionadas às atividades de transporte e refino.”

FAETEC
A Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) oferece 170 vagas para cursos no setor em duas unidades (Bacaxá, Saquarema, e no Colubandê, São Gonçalo).

SOLDAGEM
A Fundação Brasileira de Tecnologia da Soldagem (FBTS) formará 15 mil inspetores de soldagem e de fabricação nos próximos cinco anos.

PESQUISA
Já em 2014, a previsão da FBTS é capacitar dois mil profissionais. A instituição apoiará projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) em Soldagem. Também quer formar tecnólogos e técnicos especializados em soldagem, e apoiar a formação de engenheiros por meio de convênios com universidades.

Últimas de _legado_Economia