Homem perde habilitação na Lei Seca e morre em acidente na Ponte horas depois

Márcio José Benevides Teixeira recusou a fazer o teste do bafômetro durante blitz em Niterói. Seu carro foi retirado por um outro condutor

Por O Dia

Rio - O motorista Márcio José Benevides Teixeira, que morreu na madrugada desta quinta-feira, após um grave acidente na Ponte Rio-Niterói, estava sem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) no momento do acidente. Ele havia sido parado na blitz da Operação Lei Seca horas antes, na Avenida General Nilton Tavares de Souza, em Niterói. Como se recusou a fazer o teste do bafômetro, foi multado em R$ 1.915,40 e teve seu documento recolhido.

Márcio José Benevides Teixeira foi jogado para fora do carro após o grave acidente na Ponte Rio-Niterói. O motorista que estava sem habilitação morreu na horaDivulgação

Segundo informações da Operação Lei Seca, Márcio Benevides foi abordado por volta das 23h10 de quarta-feira. Por se recusar a realizar o teste do bafômetro, ele só deixou o local após a chegada de um condutor habilitado, que não teve o nome divulgado.

No entanto, de acordo com a Ecoponte, concessionária que administra a Ponte Rio-Niterói, Márcio ingressou na via, sentido Rio de Janeiro, sozinho conduzindo o Sentra, placa LRI-5245, do Rio. Por volta das 3h10, ele bateu na mureta e com o impacto da batida, foi jogado para fora do veículo.

A Polícia Civil afirmou que agentes da 17ªDP (São Cristóvão), onde o caso foi registrado, Já ouviram testemunhas e que agora buscam imagens de câmeras de segurança que tenham registrado o grave acidente.

O velocímetro do carro dirigido por Márcio Benevides marcava 100km/h no momento da batidaDivulgação

A velocidade máxima da via é de 80km/h. No entanto, o velocímetro do carro conduzido por Márcio Benevides marcava 100km/h. Por conta do grave acidente, três faixas da Ponte do sentido Rio chegaram a ser fechadas. A liberação total aconteceu somente por volta das 5h50.