Vazamento de petróleo em navio da Transpetro atinge manguezal na Ilha

Inea prometeu aplicar multa à subsidiária da Petrobras

Por O Dia

Rio - Ambientalistas denunciaram nesta sexta-feira um vazamento de petróleo na Baía de Guanabara, oriundo de um navio da Transpetro, o Fortaleza Knutsen, que está atracado no Terminal Aquaviário de Ilha D’água. O óleo atingiu a foz do Rio Jequiá, localizado no bairro Zumbi, na Ilha do Governador, e pode destruir seu manguezal. O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) disse que a empresa, subsidiária da Petrobras, será multada.

Óleo atingiu manguezal na Ilha do GovernadorMarco Amado / Jornal Ilha Repórter

Segundo o ambientalista Sérgio Ricardo, a área de mangue é vizinha da Colônia de Pescadores Z-10, a mais antiga do país e protegida por uma legislação específica. “Por sua relevância ecológica, foi declarada como Unidade de Conservação da Natureza (Aparu - Área de Proteção Ambiental e de Recuperação Urbana) e abriga espécies ameaçadas de extinção como os maçaricos migratórios”, disse.

De acordo com o Inea, o vazamento ocorreu, no final da noite desta quinta-feira, no momento em que o navio descarregava petróleo no terminal da Petrobras. O óleu vazou do terminal para o espelho d'água da baía devido a um problema em um equipamento denominado braço de descarregamento.

Navio da Transpetro derramou petróleo na Baía de GuanabaraMarco Amado / Jornal Ilha Repórter

Durante todo o dia, uma equipe, sob supervisão do Inea, trabalhou para conter e recolher o petróleo. Em nota, o instituto disse que multará a Transpetro, pois a empresa só informou o ocorrido após três horas ao Serviço de Operações Especiais de Emergências Ambientais.

Através de comunicado oficial, a Transpetro afirmou que cerca de 50 litros de petróleo atingiram o mar. "O produto vazado foi contido e as ações de emergência foram encerradas no início da tarde desta sexta-feira, após vistoria realizada em conjunto com o órgão ambiental competente", declarou a empresa, alegando que paralisou imediatamente as atividades assim que a ocorrência foi identificada. "Equipes de resposta à emergência tomaram todas as medidas necessárias para contenção e remoção do produto. As causas do incidente estão sendo apuradas e as autoridades competentes foram informadas", acrescentou, na nota.

Últimas de Rio De Janeiro