Conta Social: Se beber nos Jogos, recicle!

Um morador de Campo Grande, na Zona Oeste, transforma tampinhas das garrafas de cerveja lonk neck em obra de arte

Por O Dia

Rio - Imagine quantas cervejas long neck não serão consumidas durante os Jogos Olímpicos no Rio? E o que fazer com as tampinhas dessas garrafas? Um morador de Campo Grande, na Zona Oeste do Rio, tem a solução: transformar esse resíduo em obra de arte. É assim que Alfredo Borret, de 35 anos, vem sobrevivendo — e se destacando —com uma técnica única no mundo. “Vivo da economia criativa, criei uma renda pela arte sustentável”, diz ele, que até 2007 trabalhava em uma imobiliária.

Depois de ganhar vários prêmios e realizar exposições no Brasil — a mais recente termina hoje nas estações de Metrô de São Paulo —, Borret recebeu convites para expor na França, Inglaterra e Estados Unidos. Para chamar a atenção para sua campanha ‘Se beber, recicle’, ele pretende escolher um ponto turístico do Rio no final da Olimpíada para distribuir de 500 a 1 mil de suas ecotampas, em forma de ímãs de geladeira. “Podemos ter uma Olimpíada limpa. E mostrar alternativas para um simples lixo”, defende.

Alfredo Borret vive da economia criativa ocasionada pela arte sustentávelDivulgação

Borret vê a tampinha de metal como um nicho inexplorado, fora do radar da indústria de reciclagem e das estratégias sustentáveis das grandes empresas de bebidas. Para se ter ideia, diz ele, o produto mais vendido pela Coca Cola é embalado numa garrafinha. As cervejas artesanais —que se tornaram febre no Brasil — também usam as tampinhas de metal. “É um resíduo que não tem valor comercial, assim como a guimba de cigarro e o papel de bala. Mas imagine quantas tampinhas não são descartadas na natureza?”, provoca. Um lixo quase invisível, mas que, em excesso, gera danos irreparáveis.

LUZ MAIS BARATA

Mais de 482 toneladas de garrafas PET, latas de alumínio e papelão se transformaram em descontos na conta de luz de 3.224 clientes da Ampla no primeiro semestre deste ano.

Além de colaborar com o meio ambiente, o programa Ecoampla ajuda a ajustar o orçamento familiar de muitas famílias, ao permitir a troca de materiais recicláveis por abatimento na conta de energia elétrica.

Entre janeiro e junho foram R$ 86.043,43 em bônus. Em oito anos, foram mais de R$ 1 milhão, um benefício direto para cerca de 38 mil consumidores.Desde 2008, foram recolhidas seis mil toneladas de resíduos recicláveis em dez cidades atendidas pela Ampla.

Produtos recicláveis dão descontos na conta de luz da AmplaDivulgação

BOAS AÇÕES EM DIA

Mais de 320 projetos de voluntariado criados por jovens de 14 a 19 anos - o triplo de 2015 - já se inscreveram no Prêmio Prudential Espírito Comunitário 2016. As inscrições vão até 9 de setembro. Os vencedores ganharão uma viagem aos EUA.

O projeto da Coca-Cola Brasil para os Jogos Rio 2016 acaba de receber a norma ISO 20121:2012. É a primeira vez que a empresa fatura a certificação em um grande evento.

A Prolagos investiu R$ 5,2 milhões em uma nova rede de esgoto, que vai ajudar na recuperação da Lagoa de Geribá, em Búzios. Agora falta os moradores cumprirem sua parte, fazendo a ligação com a rede. E o poder público, é claro, fiscalizar. 

Últimas de _legado_Notícia