FLA-FLU DA SALVAÇÃO

Por O Dia

No pacotão de competições que entopem o calendário, a Sul-Americana é das menos atrativas, insossa. Talvez ganhe da tal liga que ninguém liga e que oferece ao ganhador o troféu abacaxi. Começa que, para alguns, no caso do Flamengo, é um prêmio consolação. Eliminado na fase de grupos da Libertadores, foi parar na Sul-Americana sem que ele mesmo saiba o porquê. Por sorte dos organizadores, o Fluminense conseguiu um gol salvador, marcado na raça, pelo garoto Pedro aproveitando cobrança de escanteio quando a LDU vencia por 2 a 0. O jogo caminhava para o final e nem Abel Braga (foto) parecia acreditar que fosse possível. Agora, o cenário mudou. No Rio de Janeiro, a Sul-Americana que era, no máximo, uma "tempestade tropical", se reabasteceu com a força da magia do Fla-Flu e passou a "furacão nível 5", superando em repercussão nacional a Libertadores e a própria reta final do Brasileirão graças ao gol do Pedro, o Salvador.

Comentários

Últimas de Esporte