Polêmica na propaganda

Dove se desculpa por peça onde modelo negra vira branca ao usar o produto

Por O Dia

A Dove, uma das maiores marcas de produtos de cuidados pessoais do mundo, da gigante Unilever, se desculpou após publicar em sua conta do Facebook uma peça publicitária tida como racista. Na propaganda, um vídeo de três segundos para um sabão líquido, uma negra tira uma camiseta para revelar uma mulher branca, que remove sua camiseta e revela uma terceira, morena. "Lamentamos profundamente a ofensa que o anúncio causou", escreveu a marca.

O vídeo, originalmente transmitido na página da Dove Estados Unidos e subsequentemente apagado, foi amplamente denunciado pelos internautas em todo o mundo. A queixa recebeu 1,3 milhão de comentários e mais de 3.700 reações e foi 10.180 vezes partilhada desde a última sexta-feira. Alguns usuários se mostraram igualmente indignados e concordaram que, ao se colocar a mulher negra primeiro, parece se representar "o sujo", que fica "limpo e branco" depois de usar o sabão. "Ser negro significa ser sujo e indesejável?", postou um internauta, pedindo um boicote aos produtos Dove e Unilever. A hastag #BoycottDove foi amplamente replicada na rede social ontem.

Não é a primeira vez que a marca é acusada de difundir campanhas racistas. Em 2011, uma campanha que mostrava três mulheres de diferentes cores de pele também causou polêmica. Segundo algumas pessoas, o anúncio sugeria que após usar um produto Dove a pele de uma mulher negra se tornava mais clara. Também em 2015, um produto da marca anunciava em sua etiqueta que podia ser usado por pessoas com "peles normais e negras".

Produtor demitido em Hollywood

O produtor de Hollywood Harvey Weinstein foi demitido de seu estúdio cinematográfico, a Weinstein Company, após ser acusado de assediar mulheres sexualmente ao longo de várias décadas. A rede de TV Paramount Network também anunciou que o nome de Weinstein já não figura como produtor-executivo.

Várias mulheres, entre elas as atrizes Ashley Judd e Rose Mcgowan, o acusam de tê-las obrigado a vê-lo pelado, de tentar fazer com que o massageassem, ou mesmo de propor ajudá-las em suas carreiras em troca de sexo.

O estúdio de Harvey produziu sucessos de bilheteria como 'O Discurso do Rei' e 'Django Livre'. Há a suspeita de ter havido uma 'operação-abafa' para protegê-lo.

Em nota, Weinstein disse respeitar todas as mulheres e que espera ter uma segunda oportunidade, apesar de admitir que "deveria fazer muito para merecê-la".

Comentários

Últimas de Mundo & Ciência