Com o conceito de educação ambiental, a Zyklus Reciclagem, em Bonsucesso, também dá o destino certo aos materiais que possuem substâncias tóxicas

Por O Dia

Rio - No país em que o descarte anual de lixo eletrônico chega a média de 1,2 milhão de toneladas, um geógrafo do Rio de Janeiro faz a diferença. Há dois anos, ele criou uma empresa que recolhe e recicla todo tipo de equipamento tecnológico. Com o conceito de educação ambiental, a Zyklus Reciclagem, em Bonsucesso, também dá o destino certo aos materiais que possuem substâncias tóxicas e atende não só empresas, mas pessoa física, com coleta domiciliar.

O geógrafo Vitor Saboya criou a empresa há dois anos%2C em Bonsucesso%2C para promover educação ambiental Divulgação

Aquele computador antigo, a TV de tubo ou até pilhas e baterias usadas podem ser entregues na empresa de Vitor Saboya. "Muitas pessoas jogam esses materiais no lixo comum e acaba indo para um processamento irregular, prejudicando, principalmente, o meio ambiente", explicou Victor, que tem mestrado em engenharia ambiental.

Um levantamento do Grupo Ambience, sobre soluções ambientais, aponta que apenas 4% do lixo eletrônico brasileiro é descartado de forma correta. Vitor acrescenta que, em uma TV antiga, por exemplo, o mercúrio e chumbo encontrados nela, em contato com o solo de um aterro sanitário, causa danos irreparáveis de contaminação. "Há muito material pesado e químico dentro desses aparelhos que as pessoas não sabem. Portanto, a melhor forma de dar o destino a eles, é levando para a reciclagem".

Por mês, a Zyklus recebe cerca de 5 toneladas de lixo. "Costumamos dizer que se liga ou funciona na tomada ou usa pilha é útil para nós".

Aparelhos em vida útil são recondicionados

Muitos equipamentos chegam à empresa de Vitor ainda com vida útil. E é nessa oportunidade que o geógrafo enxergou um novo ramo, o de recondicionamento dos aparelhos. "Consertamos e revendemos a preço acessível. O mais legal disso é que conseguimos estimular a inclusão digital", contou Saboya.

Se o aparelho não tiver mais conserto, a empresa desmonta, separa os componentes, como o plástico e o ferro, e vende como matéria-prima. "Cerca de 90% do volume de reciclagem volta para indústria. O restante vira sucata", disse Vitor. Mais informações sobre coleta de lixo está no site www.zyklus.com.br.

 

Últimas de _legado_Notícia