Final da Taça Guanabara não vai acontecer no Maracanã

Estádio só será liberado para a competição em Março

Por O Dia

Maracanã não será palco de decisão
Maracanã não será palco de decisão - Divulgação

Rio - Por causa da agenda de eventos lotada, o Maracanã não receberá os jogos das semifinais e final da Taça GB e até a quinta rodada da Taça Rio. Segundo o diretor de Competições da Ferj, Marcelo Viana, a empresa que administra o estádio, só vai liberá-lo após 10 de março.

E Pelé, que em sua carreira tinha no Maracanã a sua segunda casa, lamentou as dificuldades enfrentadas pelo maior palco do futebol mundial.

"O estado atual do Maracanã é um reflexo da situação do país. Esse não é o mesmo estádio que eu disputei partidas com o Santos e fiz muitos gols", afirmou o Rei do Futebol.

Chega de pisar na bola

Ainda na ressaca do vice da Copa do Brasil, os jogadores do Flamengo se reapresentaram no Ninho do Urubu. E ouviram cobranças do técnico Reinaldo Rueda. Em reunião com o grupo acompanhada por dirigentes e integrantes da comissão técnica, o colombiano pediu uma mentalidade vencedora, conforme revelou na entrevista coletiva, depois do treinamento, com portões fechados.

"A cobrança sempre será a nossa tarefa. A exigência da mentalidade vencedora. Precisamos de cabeça erguida, olhos nos olhos e querer mais. Temos dois desafios pendentes (a Sul-Americana e o Brasileiro). O futebol nos dá uma revanche a cada setenta e duas horas", afirmou.

Rueda disse que, no futebol, não há mistério: tudo depende do que acontece em campo. "Falar é bonito, mas isso aqui é futebol. Só com menos palavras poderemos conquistar os resultados. Vencer, vencer e vencer. É o que precisamos fazer."

EM DEFESA DE MURALHA E DIEGO

O colombiano fez críticas ao comportamento da imprensa, classificando como exagerado o foco em Muralha, principalmente, e também em Diego, após a decisão por pênaltis com o Cruzeiro.

"O futebol do Brasil é o maior do mundo. Se a imprensa especializada reduz uma situação, em uma final de Copa do Brasil, com Cruzeiro e Flamengo, a Alex Muralha, é muito triste. Muito. Todo o futebol fica em segundo plano. É preocupante para o futuro do futebol brasileiro."

E acrescentou: "A capacidade de análise está centrada em uma situação, que está inclusive fora dos 90 minutos: os pênaltis que decidem o troféu. A capacidade de análise tem que ser do jogo, da tática. Me parece um desgaste desnecessário. Não sei se isso beneficia o futebol brasileiro."

Comentários

Últimas de Esporte