Bancada religiosa consegue aprovar anistia em São Paulo

Medidas regularizam, por exemplo, torres construídas acima do limite de altura permitido

Por O Dia

São Paulo - Os vereadores que representam as igrejas católica e evangélica conseguiram aprovar um pacote de emendas ao zoneamento que anistia usos atualmente vetados. 

Elas regularizam, por exemplo, torres construídas acima do limite de altura permitido, igrejas que funcionam em vias com menos de 12 metros de largura e reformas realizadas com até 20% de incremento de área, além de ampliar o horário admitido para início de culto - agora, serão permitidas missas com início às 6 horas e não às 7 horas.

As emendas são de Ricardo Nunes (PMDB), Patrícia Bezerra (PSDB), Antonio Donato (PT), Souza Santos (PSD), Nelo Rodolfo (PMDB), Eduardo Tuma (PSDB), David Soares (PSD), Pastor Edemilson Chaves (PP), Edir Sales (PSD), Atílio Francisco (PRB), Rubens Calvo (PMDB) e Noemi Nonato (PROS). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Últimas de Brasil