Após desembarcar do governo, Temer pede licença da presidência do PMDB

Motivo de saída seria os ataques ao partido após decisão. Romero Jucá (RR) assume o comando da legenda

Por O Dia

O vice-presidente da República Michel Temer, presidente nacional do PMDB vai se licenciar do cargo nesta terça-feira. Com a decisão, o comando da legenda passará para o primeiro-vice-presidente, senador Romero Jucá (RR). A decisão acontece poucos dias depois da legenda sair da base aliada do governo.

O motivo da decisão de Temer seria por conta dos "ataques" que a sigla tem sofrido no últimos dias após tomar a decisão de se tornar oposição a Dilma Rousseff. Para Michel Temer, Jucá  terá "melhores condições" de responder às acusações. 

Temer pediu licença da presidência do PMDB, nesta terça-feira Reuters

Há 15 anos à frente do PMDB, Temer foi reeleito presidente do partido -- para comandar por mais dois anos -- após convenção nacional realizada em Brasília, há um mês. Neste mesmo evento a legenda decidiu receber pedidos de diretórios de todo o país e de dirigentes da sigla, para que o partido rompesse com o PT e entregar todos os cargos no Executivo.  

Há duas semanas, o PMDB aprovou o desembarque do governo e a entrega dos ministérios e cargos -- o que somava em 32 -- que a legenda ocupada na Esplanada dos Ministérios. 

Últimas de Brasil