Bebê de um ano é agredido e abusado sexualmente por padrasto

Além de ser vítima do crime sexual, criança foi mordida e corre o risco de ter o pênis amputado

Por O Dia

Manaus - Um menino, de um ano e quatro meses, foi internado após ser abusado sexualmente e agredido pelo padastro, em Manuas, no Amazonas. O bebê foi hospitalizado em uma Unidade de Pronto-Atendimento da Criança, no bairro de João Lúcio, em Manaus, no último domingo, e corre o risco de ter o pênis amputado. 

De acordo com o boletim médico, o estado de saúde da criança é estável. O laudo da Polícia Civil apontou que o menino sofreu laceração peniana, lesões corporais, edemas corporais e fissura anal. Sem previsão de alta, o bebê tem recebido a visita de familiares.

Crime aconteceu no último domingo e padastro confessou o crime. Mãe nega agressões Divulgação / Polícia Civil

O padrasto da vítima, de 17 anos, confessou ser o autor das agressões e do estupro contra o menino. A mãe, de 22 anos, também é suspeita do crime, mas nega participação nas agressões. A denúncia só ganhou repercussão após os médicos da unidade de saúde desconfiarem das agressões.

No dia da internação, a criança estava acompanhada da mãe e ela contou que não sabia o que havia acontecido com o filho, pois estava dormindo quando o garoto se feriu. Ela alegou que os hematomas eram por conta de um acidente sofrido pelo menino há alguns dias. No entanto, a mulher acabou sendo presa em flagrante depois que o estupro foi constatado.

Depois, o padastro da vítima confessou a agressão contra o bebê. Em depoimento, o suspeito contou que estava sob efeito de drogas quando atacou o bebê. O casal foi indiciado por tortura e estupro de vulnerável. A mulher, que é maior, vai responder ainda criminalmente por omissão. O menor está apreendido na Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai).

Últimas de Brasil