Atriz Maria Gal homenageia Iemanjá e Oxalá, orixás que regem 2016

Beldade posa para ensaio com roupas e acessórios em tons de azul e branco

Por O Dia

Rio - Se 2016 inicia sob a influência de Iemanjá, orixá ligada à beleza, à feminilidade e à maternidade, não pode ser coincidência que o ano vá começar com o pé direito para a atriz baiana Maria Gal. Em janeiro, ela aparece na tela da Record com a estreia da segunda temporada de ‘Conselho Tutelar’, série inspirada na vida de profissionais que zelam pelos direitos das crianças e dos adolescentes. Na trama, ela é Carmen, mãe provisória de uma menina que aguarda um processo de adoção. A atriz posou para o D Mulher com roupas e acessórios em azul e branco, as cores de Iemanjá e de Oxalá, que regem 2016.

Top cropped Dimy%2C calcinha de biquíni Salga (R%24 82)%2C brincos%2C colar e braceletes Fiszpan (R%24 216%2C R%24 162 e R%24 54 cada). A pulseira com turquesas é de Cynthia PamplonaDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

Segundo Pai Sérgio de Ogum, 2016 não será fácil, mas terá uma boa dose de tranquilidade. “Iemanjá traz coisas boas, que acalmam. E Oxalá garante fartura e abre caminhos”, explica ele.

Maria Gal conta que já abraçou várias religiões ao longo da vida, como a católica e o candomblé. Hoje, convertida ao budismo, ela diz que acredita em energia. “Eu não desacredito nas outras religiões. Acho que há uma sinergia entre elas e cada uma foi importante no momento em que entrou na minha vida”, reflete a atriz. Sobre sua personagem em ‘Conselho Tutelar’, Maria descreve: “Carmen é uma mãe acolhedora. Antes de a criança ser de fato adotada, ela passa por um processo de adaptação, até o juiz decidir para qual família ela realmente vai. O programa tem um papel social muito bacana, além do artístico”.

Top de biquíni Leader (R%24 19%2C99)%2C saia Botswana (R%24 349). Colares%2C brincos e pulseira da Fiszpan (a partir de R%24 162%2C preço sob consulta e R%24 54 cada) Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

A função social, aliás, permeia os seus projetos. Ela é autora do livro infantil ‘A Bailarina e a Bolha de Sabão’, que fala sobre uma pequena bailarina negra que sofre bullying na escola, e agora capta recursos para um novo projeto: a websérie ‘Manual da Mulher Poderosa’.

“É sobre uma ‘coach’ que faz consultas para as mulheres. A ideia é de empoderamento feminino”, explica. Mas quem é essa mulher que toma o poder? “É uma mulher que tem as rédeas do seu destino. Ela se empodera intelectualmente, socialmente, economicamente, emocionalmente e não se torna vítima de um sistema por ser mulher ou negra”, afirma a atriz, que acredita que a tendência é que, daqui para frente, as coisas melhorem. “A humanidade fortalece, a cada ano que passa, a mudança de paradigmas, entre eles, o do feminino”.

Últimas de Diversão