Alunos portadores de deficiências abrem 11ª Mostra de Artes em Volta Redonda

Trabalhos poderão ser vistos, com entrada franca, até 18 de setembro

Por O Dia

Rio - As secretarias municipais de Cultura e de Ação Social (Smac) da Prefeitura de Volta Redonda, além do Departamento de Proteção Especial (DPES), inauguram nesta quinta-feira, às 20h, no Espaço das Artes Zélia Arbex, na Vila Santa Cecília, no Centro do município, a 11ª Mostra de Artes do Centro-Dia de Atendimento à Pessoa com Deficiência (CAPD). Alunos portadores de algum tipo de deficiência, com idades entre 16 e 59 anos, vão expor, até o dia 18 de setembro, 110 trabalhos, entre mosaicos, pinturas, bordados, quadros confeccionados com revistas e jornais reciclados, cerâmicas, entre outros. O CAPD atende usuários com múltiplas deficiências, como física, intelectual e auditiva.

Artes em mosaiscos são destaques da 11ª Mostra de Artes do CAPDDivulgação/CAPD

Segundo a artista plástica e instrutora de mosaicos, Ila Carneiro Vieira, as obras deste ano são inspiradas no talento de Christian Schloe, artista austríaco, que combina pintura, ilustração, fotografia, imagens digitais e a arte de Romero Brito. Também serão apresentadas peças com canudos de revistas e quadros com bordados.

Artes em mosaiscos são destaques da 11ª Mostra de Artes do CAPDDivulgação/CAPD

“Mais uma vez as pessoas terão oportunidade de ver o dom artístico de nossos alunos, que fazem tudo com muito amor e alegria”, comenta Ila, ressaltando o dinheiro que será arrecadado com a venda das peças, será revertido aos usuários do CAPD, através de atividades festivas realizadas pela SMAC no encerramento do ano. “Espero que os volta-redondenses e turistas prestigiem nossa arte”, diz Handley Alves Garcia, de 31 anos,  um dos alunos. A responsável pelo Espaço das Artes, Marlene Higyno, lembra que a visitação tem entrada franca e vai de 10h às 19h, de segunda a sexta-feira, e de 10h às 17h, aos sábados e domingos.

O aluno Handley Garcia e a instrutora Ila Vieira%3A arte ajuda a incluir socialmente alunos do CAPDDivulgação/CAPD

De acordo com a gerente do CAPD, Elizabeth dos Santos, o centro disponibiliza três projetos, que atendem atualmente cerca de 160 pessoas por mês. O Espaço de Convivência desenvolve atividades lúdico-recreativas, possibilitando a construção da autonomia e a melhora da qualidade de vida dos usuários. As Oficinas Abrigadas de Trabalho permitem o exercício da socialização e o resgate da capacidade produtiva dos atendidos, bem como sua possível inserção no mercado de trabalho. Nos projetos, os usuários participam de algumas atividades especificas, entre elas, a psicomotricidade; ações cooperativas; de mobilidade reduzida; atividades específicas de sensibilização, práticas esportivas e teatro.

Últimas de Diversão