Diferentemente de seu personagem em 'Império', Daniel Rocha é um bom moço

Ator não fuma, segue alimentação saudável, pratica esportes e não pensa em ter filhos tão cedo

Por O Dia

Rio - Uma gravidez mudou, de um dia para o outro, o rumo do personagem de Daniel Rocha em ‘Império’. O rebelde João Lucas se transformou em um rapaz responsável, trabalhador e preocupado com a herança da família depois de receber a notícia de que Du (Josie Pessoa) está esperando um filho dele. Até a paixonite por Maria Ísis (Marina Ruy Barbosa), a amante do pai, José Alfredo (Alexandre Nero), desapareceu como que por encanto. Uma reviravolta que deixou o ator paulista, de 23 anos, surpreso. 

'Não tenho mais tempo para nada. Quero um dia casar e ter filhos. Mas agora%2C não'José Pedro Monteiro / Agência O Dia


“João Lucas começou rebelde, usando drogas, mas agora está limpo. Vamos ver do que ele é capaz. Está numa fase de transição muito bacana, crescendo como homem. A questão do filho vai amadurecê-lo. Para o ator, isso é um prato cheio, poder experimentar vários caminhos”, exalta Daniel, pouco antes de posar para as fotos desta edição na Casa Daros, em Botafogo.

Antes de Du e João Lucas irem para a cama, ele tratava a amiga quase como um homem. “Ela é a pessoa em quem ele confia, tem afeto, é ‘o melhor amigo’. Ele percebia o interesse dela, mas se fazia de morto”, enfatiza. Mas será que existe amizade entre homem e mulher, sem sexo? O ator acredita que sim, e revela que seu ‘melhor amigo’ é uma mulher.

“Eu tenho a Robertinha. Vira e mexe, a gente está junto no shopping, anda abraçado. Os fotógrafos até tiram fotos da gente, achando que somos namorados. Mas nunca aconteceu nada. Ela é mais velha do que eu, tem 30 anos, é mais experiente, me dá conselhos sobre namoradas. Quando terminava um namoro, Robertinha vinha chorar no meu ombro. E tem a Silvinha também, que é uma amiga do mesmo grupo. Com elas, eu durmo junto e não rola nada. As melhores viagens, eu fiz com as duas”, conta.

A amizade, no entanto, sempre foi vista com desconfiança pelas ex-namoradas do ator. “Elas tinham ciúmes da Robertinha, das minhas amigas. Achavam que ela era a fim de mim. Eu falava: ‘Você está viajando! Está maluca.’ E elas: ‘Você é que não enxerga.’ É ciúme de mulher, eu entendo”, relata, com bom humor.

Daniel diz que procurava ficar próximo dos amigos de suas ex. “Quando a gente ama de verdade, fantasia muito. Às vezes, a coisa não está nem acontecendo, mas a mulher fica imaginando. Minhas ex-namoradas sempre tiveram melhores amigos homens, e eu ficava amigão dos caras. Sabia que nunca ia acontecer nada. Mas, quando havia algum interesse dos caras nas minhas namoradas, eu percebia.” 

O ator em cena da novela com Alexandre Nero e Josie Pessoa Divulgação


Solteiro, o ator garante estar tranquilo, “casado” apenas com ‘Império’. “Não tenho mais tempo para nada”, justifica. Se uma moça esperasse um filho seu — como acontece na ficção com seu personagem —, ele diz que procuraria solucionar a questão com muito diálogo antes de assumir um compromisso.
“Depende muito do tipo de relação, mas acredito que sentaria e teria uma boa conversa, para, juntos, tentarmos resolver a melhor forma para a criação do filho. Talvez forçar um casamento ou uma relação mais forte no futuro poderia atrapalhar. Por isso, digo que depende muito da maneira como nos gostamos e da nossa relação”, diz Daniel, que planeja um dia formar sua própria família. “Quero um dia casar e ter filhos. Mas agora, não!”

Na trama de Aguinaldo Silva, João Lucas e Du vão se casar. E ele até dirá que a ama. Depois da surpreendente guinada do personagem, o ator até torce para os dois terem um final feliz: “Para ser sincero, gosto muito da Du e do Lucas juntos. Ela sempre foi o anjo da guarda dele, principalmente em momentos de rebeldia e na falta do amor familiar. Acredito, sim, que dessa relação possa surgir um grande amor, e, de acordo com as enquetes, o público torce por isso.”

Já a polêmica disputa entre pai e filho por Maria Ísis, que o autor esboçava há dias, caiu no esquecimento. Mas Daniel assume que não saberia o que fazer se fosse apaixonado pela mesma mulher que o pai.
“É uma questão muito delicada. Queria que o analista resolvesse para mim, porque não teria capacidade para isso. Queria conhecer alguém que viveu isso para perguntar o que fez. Acho que abrir mão de uma paixão por amor ao pai é uma história bonita. Seria realmente um ato bem bacana. Mas isso depende também da escolha da mulher, com quem ela ficaria”, avalia.

Diferentemente de seu personagem, ele nunca experimentou drogas. “Sou contra”, afirma, categórico. “Não tenho opinião formada ainda sobre a legalização da maconha, que muita gente usa com finalidade medicinal, em tratamento de algumas doenças. É uma questão muito complexa, e não sabemos como o mundo vai estar daqui a dez anos. Tenho uns quatro amigos que foram para clínica de reabilitação e voltaram. É uma coisa que está mais próxima do que a gente imagina. Não tem como eu chegar num cara que cresceu comigo e tocar nesse assunto”, diz.

O esporte levou o ator para um caminho mais saudável. Desde os 15 anos, ele pratica kickboxing, conquistando vários títulos. “Nunca botei um cigarro na boca, fui fumar com 21 anos, fazendo um personagem no teatro. Na novela, fumei uns sete cigarros na cena em que João Lucas está na cadeia. Foi horrível! Tossi muito”, conta ele, que malha todo dia em academia, corre na praia e segue uma dieta sem alimentos industrializados, trigo, glúten e lactose. “Mudei a alimentação por causa da novela, para ficar com o corpo do personagem. Mas foi uma desculpa para melhorar na vida.”

Últimas de Celebridades