Márcio Guedes: Botafogo tem total obrigação de vencer

Alvinegro é favorito contra o Independiente Del Valle

Por O Dia

Rio - O Botafogo tem obrigação de vitória sobre o Independiente Del Valle nesta terça-feira no Maracanã por tudo aquilo que não jogou até agora e pela grande frustração do torcedor. Nem adianta lembrar as boas vitórias sobre Deportivo Quito e San Lorenzo porque os tropeços fora de casa e os vexames no Campeonato Carioca é que estão na cabeça do torcedor. Principalmente pelo futebol de baixo nível e pela apatia em muitos jogos.

Wallyson é uma das esperanças do Botafogo nesta terça-feiraErnesto Carriço / Agência O Dia

O time do Botafogo é favorito contra os fracos equatorianos, mas precisa tomar cuidado para não se enrolar nas próprias pernas. É certo que vai topar com uma retranca e isso sempre perturba os times brasileiros. Claro que as ausências de Edilson e de Bolívar poderarão influir. Há preocupação também pelo rendimento de jogadores que vêm sendo nulos, como Wallyson, Ferreyra, Dória e até Gabriel. Mesmo assim, com quatro pontos e dois jogos em casa, há esperança no ar ao menos para chegar às oitavas da Libertadores.

Reforços?

Meio no desespero com o fiasco de contratações recentes, o Botafogo pensa em trazer Deivid e Fabrício Carvalho, o primeiro um tanto na curva depois de passagens frustradas por grandes clubes e com aquele gol perdido pelo Fla contra o Vasco, até hoje lembrado. E o outro que conseguiu até algum brilhareco na Cabofriense, mas é um jogador claramente em fim de carreira. Poderão até ajudar e ganhar posição no time titular, mas não são soluções definitivas.

O artilheiro

O gol sobre o Vasco foi em impedimento (situação típica de uma regra ultrapassada no futebol), mas valeu pelo oportunismo de Fred, para mostrar que, aos poucos, ele vai se recuperando e se sentindo mais à vontade dentro dos planos de Felipão. E durante o clássico apareceu bem em outros lances exigindo do goleiro vascaíno Martín Silva ótimas defesas. Sem pressa e sem muita pressão, o artilheiro Fred está voltando e convencendo até os céticos.

Os vascaínos celebram um bom goleiro

Muitos vascaínos não escondiam domingo a alegria por aplaudir, depois de um bom tempo, um goleiro fechando o gol em clássico e grande destaque. Todos rezaram muito pela melhora de sua filhinha para que ele jogasse. Sem Martín Silva não haveria empate e o Fluminense venceria. Depois da via crúcis do ano passado, que alívio! Mas ainda falta muito ao Vasco.

A entrega

Não dá para imaginar que o time do São Paulo entrou em campo contra o Ituano para entregar o jogo e tirar o Corinthians das finais do Paulistão. O primeiro culpado foi o próprio Timão que começou mal, perdeu muito e recuperou-se tarde. Depois, o regulamento ruim que permite mutretas. O São Paulo já classificado claro que não se expôs muito, estava relaxado no subconsciente, ainda mais com o temporal de granizo em campo. A galera de um lado adorou, a do outro, odiou.

Mano x Muricy

O ex e o quase técnico da Seleção trocaram farpas pelos microfones depois do jogo, cada um sugerindo mais do que afirmando. Mano claramente lamentando o estranho resultado no Morumbi e exortando os deuses do futebol que saberiam da verdade e, quem sabe, puniriam no futuro os culpados. E Muricy disse que não podia ficar preocupado com a classificação dos outros e que o São Paulo fez o que pôde. Mas ele não parecia nem um pouco chateado.

Últimas de Esporte