O Brasil tem tudo para decolar

Diante de Camarões, Seleção precisa de empate para classificar

Por O Dia

Rio - Como se sabe, o nosso avião ainda está fazendo manobras na pista de decolagem e, por razões técnicas, não conseguiu decolar. Já há um pequeno atraso que impacienta todos, mas parece que hoje não tem erro. As condições de pressão e temperatura são as ideais, o tempo está claro e limpo à frente e se não atingirmos a velocidade de cruzeiro é porque a coisa está feia mesmo. Felipão e alguns jogadores afirmam, até com alguma convicção, que houve evolução do primeiro para o segundo jogo e só faltou aquele famoso detalhe — o gol. Mas a torcida não se convence muito e está na hora, por exemplo, de o meio-campo mostrar mais talento e intensidade, de ficarmos menos dependentes de Neymar, e de Fred se apresentar com mais constância.

A volta de Hulk é bem-vinda porque ele é um jogador de muita movimentação, que ajuda defesa e ataque. Camarões vem fazendo uma campanha ruim, exatamente como se esperava, porque o seu futebol entrou em decadência e se debate em crises sucessivas. O Brasil vai se classificar, mas tem a obrigação de mostrar um ótimo futebol que justifique o seu prestígio e a sua força.

Neymar é a principal esperança do BrasilUanderson Fernandes / Agência O Dia

ENTUSIASMO

Argélia e Coreia do Sul disputaram um jogo animado em Porto Alegre, com boa vantagem dos africanos, que já tinham mostrado qualidade contra a Bélgica na derrota por 2 a 1. Mais cascudos, com superioridade física e melhor concepção tática, os argelinos liquidaram a partida na fase inicial, com três gols, e só equilibraram no segundo, quando os franzinos sul-coreanos impressionaram pelo espírito de luta. A Argélia tem boas chances de eliminar a Rússia.

SEGUNDONA

A torcida foi a melhor coisa que se viu no Maracanã na tarde de domingo.Bélgica e Rússia fizeram um péssimo jogo, sem imaginação e sem jogadas de emoção. As duas seleções mereceram as vaias dos torcedores e os gritos de ‘Segunda Divisão!’. Estranho que os belgas tenham prometido tanto depois das Eliminatórias e, mesmo com duas vitórias, estejam apresentando tão pouco. Hazard jogou um pouquinho no fim e fez, pelo menos, a jogada do gol da vitória, de Origi.

VIDA OU MORTE

O México tem a boa vantagem do empate contra a Croácia na briga para continuar na Copa. Mas, levando-se em conta o retrospecto, esse jogo é uma verdadeira caixa-preta. A Croácia tem um time tecnicamente superior e, com todos os seus titulares, será difícil de ser batido. O México, por sua vez, vem de uma atuação discreta sobre Camarões e foi muito bem contra o Brasil. Mas vai precisar de algo mais para derrotar uma das melhores seleções europeias.

Robben faz uma bela Copa do MundoReuters

BRIGA BOA

Na última rodada da fase de grupos, Holanda e Chile, já classificados, lutam para ver quem lidera o grupo e para ver quem evitará o Brasil nas oitavas, embora a alternativa não seja tão fácil: Croácia ou México. São dois estilos distintos, embora ofensivos. Os holandeses de Robben atacam mais em bloco, em uma espécie de rolo compressor, enquanto o Chile avança com velocidade, em contra-ataques. A Holanda tem mais história e mais craques, mas o Chile está no embalo.

OS DESTAQUES NESTE COMEÇO SÃO INESPERADOS

Só quatro seleções, todas com duas vitórias, mostraram consistentemente um futebol de qualidade, em que se juntaram combatividade e técnica. Quem diria que estamos falando de Chile, Costa Rica, Colômbia e a solitária representante da Europa, a França. Costa Rica foi uma novidade absoluta, que surpreendeu o mundo, e aos próprios costarriquenhos. Do Chile havia boas expectativas e a Colômbia só saiu do foco por causa da lesão de Falcao García. A França, sem Ribéry, fez dois jogos magníficos, marcando oito gols. Mas a Copa é longa.

Últimas de Esporte