Presidente do Borussia Dortmund cobra exclusão do PSG da 'Champions'

Fair Play financeiro não está sendo aplicado pelo clube francês, garante o dirigente do clube alemão

Por O Dia

Alemanha - A situação financeira do Paris Saint-Germain incomoda alguns clubes na Europa, sobretudo os que disputam a Liga dos Campeões. Em 2011, o clube francês foi comprado por Nasser Al-Ghanim Khelaïfi, e desde então o árabe investe uma pesada quantidade de dinheiro no clube.

LEIA MAIS: Notícias, resultados e bastidores da Liga dos Campeões

Para inibir o desequilíbrio entre as equipes, a Uefa criou o 'Fair Play Financeiro', medida que visa equiparar o volume de entrada e saída de dinheiro dos clubes com um teto de custos. Mas o PSG não conseguiu arredondar suas contas e já foi inclusive multado por isso. Quem não gostou nada da atitude dos franceses foi o presidente do Borussia Dortmund, Reinhard Rauball. O dirigente cobra uma exclusão do time parisiense da Liga dos Campeões.

"O fair play financeiro não é um simples regulamento, daí que o PSG deve sair da Liga dos Campeões. Este sistema só pode funcionar se for realmente respeitado por todos", disse Reinhard Rauball em entrevista ao 'Sport Bild'.

Por ter superado o teto de 45 milhões de euros (R$ 139 milhões) na temporada passada, o PSG teve que pagar uma multa de 60 milhões de euros (R$ 185 milhões) e ainda teve restrições na última janela. Na Champions, o clube só inscreveu 21 jogadores no torneio continental.

"Este será um importante teste para o presidente da Uefa (Michel Platini). Ele não deve se desviar do bom caminho que trilhou", concluiu.

Últimas de Esporte