Na Áustria, Hamilton defende liderança da F-1 e busca novos recordes

Inglês segue na ponta do campeonato com 151 pontos, 17 a mais que o alemão Nico Rosberg, seu companheiro de equipe

Por O Dia

Áustria - Após ter quebrado uma sequência de duas vitórias do alemão Nico Rosberg, seu companheiro de equipe na Mercedes, com um triunfo no Canadá, o britânico Lewis Hamilton defenderá a liderança do Mundial de Fórmula 1 neste final de semana no Grande Prêmio da Áustria e, de quebra, tentará alcançar novas marcas pessoais e para sua escuderia.

Em Montreal, Hamilton obteve a quarta vitória em sete corridas na temporada, o que o levou a 151 pontos, 17 a mais que Rosberg, que cruzou a linha de chegada na frente na Espanha e em Mônaco. Quem chega ao circuito de Spielberg como terceiro colocado é o alemão Sebastian Vettel (Ferrari), com 108, que foi o único piloto fora da equipe sediada em Brackley a vencer uma prova em 2015, na Malásia.

Pela segunda temporada seguida, a Mercedes vem sendo soberana. Já são 285 pontos somados no campeonato de construtores, 105 a mais que a segunda colocada, a Ferrari. Em meio a esse domínio, o bicampeão mundial vem alcançando marcas individuais importantes, como a de 37 vitórias, tornando-se o quinto colocado do ranking, atrás apenas de Vettel (40), Ayrton Senna (41), Alain Prost (51) e Michael Schumacher (91).

Hamilton segue na liderança da temporadaEfe

No próximo sábado, no treino oficial em Spielberg, Hamilton buscará mais uma, a de 45 pole positions de Vettel, ficando atrás apenas de Senna (65) e Schumacher (68). Se ele ou Rosberg sair na frente, a Mercedes completará um ano como "dona" do primeiro lugar do grid. O último pole de fora da escuderia foi o brasileiro Felipe Massa, justamente na Áustria, no ano passado. O inglês pode igualar ainda o recorde de 17 corridas seguidas liderando ao menos uma volta, registrado pelo escocês Jackie Stewart entre 1968 e 1970 e, ao lado de Rosberg, pode levar a Mercedes por sete GPs consecutivos ao pódio, algo feito apenas pela Ferrari em 1952.

Em uma luta solitária contra os pilotos da equipe alemã, Vettel vem se mostrando satisfeito com o rendimento de seu carro, mas acredita que ainda não chegou o momento de brigar de igual para igual com os dois primeiros colocados.

"É preciso ser realista ao desafiar a Mercedes. Temos que ter um fim de semana perfeito e ainda torcer para que eles tenham problemas. Em condições normais, eles ainda estão há uma certa distância", considerou o tetracampeão.

Na Williams, o otimismo aumento depois da conquista do primeiro pódio na temporada, com o terceiro lugar do finlandês Valtteri Bottas em Montreal. O brasileiro Felipe Massa, que largou em 15º e terminou em sexto, crê que a equipe britânica pode se sair bem na Áustria.

"Esperamos que neste ano possamos ter uma repetição ou pelo menos algo semelhante ao do ano passado, quando consegui a pole. Também queremos aproveitar o impulso que tivemos no Canadá", comentou Massa.

O outro brasileiro do grid, Felipe Nasr (Sauber), tenta se recuperar depois de um modesto 16º lugar no Canadá. Antes disso, ele foi nono em Monaco.

Últimas de Esporte