Mesmo com a vitória, Zé Roberto faz críticas: 'Não gostei da atitude do time'

Brasil saiu atrás, buscou a virada, mas foi novamente pressionado pela Itália no quarto set da estreia no Grand Prix

Por O Dia

Rio - O primeiro set não foi o que a Seleção está acostumada a fazer. O Brasil acabou dominado pela Itália e não desenvolveu seu jogo. A reação veio na segunda parcial e se estendeu até a terceira. Mas, no quarto set, novamente um apagão tomou conta das brasileiras, que quase foram derrotadas novamente. A vitória veio por 3 sets a 1, mas não foi o suficiente para satisfazer o técnico. José Roberto Guimarães não gostou do que viu no início e no fim da partida contra as italianas e cobrou atitude do time.

Treinador destacou alguns pontos negativos na partida e pediu mudança de atitude da equipeJoão Laet / Agência O Dia

"Eu já sabia que a Itália ia arriscar, que é um time que está jogando, tem atacantes boas e bolas altas. Eu não gostei da atitude do meu time. Acho que não foi legal. Tudo bem, o time estava nervoso, era o primeiro set, a gente ainda pode usar como desculpa. Mas o quarto set depois de ter ganho o segundo e o terceiro da forma como a gente ganhou, foi uma situação de baixar um pouco a guarda. Espírito e atitude, neste jogo têm um componente muito sério. A gente sofreu no quarto set, coisa que não precisava ter acontecido, porque o nosso time não estava com a atitude e a postura adequada", disse o comandante.

O nervosismo foi mesmo um dos culpados pelo mau desempenho no primeiro set, pelo menos é o que garante Fabiana. A jogadora bateu na tecla da falta de ritmo para justificar o resultado inicial, mas projetou uma melhora crescente durante o Grand Prix.

"Pra gente é super importante. A gente começou o jogo um pouco ansiosas, até porque a gente estava só em ritmo de treinamento e hoje foi nosso primeiro jogo - só tínhamos jogado dois amistosos. Mas dá para sentir o clima, a vibração da torcida. Querendo ou não, a ansiedade e o frio na barriga aumentam cada vez mais. Agora é pensar em ajustar cada vez mais nossa equipe, para chegar bem lá na frente. E também vamos jogar contra equipes que vamos encontrar na Olimpíada, então a gente tem uma noção de como está a nossa equipe e os adversários. Espero que a gente consiga encher cada vez mais o ginásio e ficar mais bonito ainda", analisou Fabiana.

Quem se destacou na partida contra a Itália, foi Fernanda Garay. A ponteira comandou a virada do Brasil, colocando toda raça e força de vontade no jogo. A energia dentro de quadra já é uma das principais características da ponteira.

"Particularmente, é uma das minhas características. Eu tento sempre usar essa força e nunca desistir, e contagiar todo mundo. É natural. Que bom que deu certo", afirmou.

O Brasil volta a jogar nesta sexta-feira, às 14h10, contra o Japão. O duelo acontece novamente na Arena Carioca 1, na Barra da Tijuca. O terceiro jogo, contra a Sérvia, será no domingo.

Reportagem de Ana Carla Gomes, Renata Amaral e Rodrigo Stafford

Últimas de Esporte