Marcelo Mattos mostra ansiedade para jogar o clássico

Feliz por ter ficado no Botafogo, volante quer bater o Fla e manter o time na ponta do Carioca

Por O Dia

Rio - Por um triz Marcelo Mattos não deixou o Botafogo no fim do ano passado. Insatisfeito com a antiga diretoria, ele estava desesperançoso quanto ao futuro do clube, mas, sem propostas vantajosas, acabou permanecendo. Mudanças aconteceram e, dois meses depois, o camisa 5 vive um misto de alegria e alívio por ter acertado na escolha. Agora, espera vencer o Flamengo para manter o Alvinegro na liderança do Carioca. O clássico, por sinal, é a partida preferida do volante desde que ele chegou ao Rio, em 2010. Por isso, na última rodada, ele tomou um cuidado dobrado ao marcar os atacantes do Nova Iguaçu.

Marcelo Mattos quer vitória diante do FlamengoErnesto Carriço

“Para mim, é bom demais jogar contra o Flamengo. Na partida diante do Nova Iguaçu, estava pendurado com dois cartões e ficou a preocupação de não disputar um jogo como este. Todos os jogadores gostam de participar”, disse, sem esconder o alívio.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Botafogo

Com a reformulação da equipe, Marcelo se tornou um dos pilares que restaram no clube, ao lado de Jefferson. A maturidade dos 31 anos recém-completados o capacita a ser uma espécie de Mentor dos jogadores contratados.

LEIA MAIS: Notícias, resultados e bastidores do Campeonato Carioca

A permanência entranhou ainda mais a pele alvinegra em Mattos. Com contrato até o meio de 2016, ele tem vontade de participar, diretamente, do resgate da auto-estima do Glorioso.

“Queria ficar porque não tinha feito tudo que queria pelo Botafogo. Tive muitas lesões e não queria ficar marcado por isso. Se um dia eu tiver que sair, quero ser lembrado como um jogador que caiu para a Segunda Divisão e depois voltou com o time para a Primeira. Quero marcar meu nome aqui”, afirmou.

Livre da lesão no quadril, que o obrigou a passar por três cirurgias, o volante se sente a cada dia mais realizado. Voltaram o prazer de jogar futebol e a motivação de treinar na mais alta intensidade todos os dias.

“Está sendo muito bom participar deste grupo do Botafogo. Estou muito feliz e todos têm dado o máximo. Nossa pré-temporada foi maravilhosa e construímos uma amizade muito legal. Ainda não colhemos nenhum fruto e precisamos seguir com os pés no chão. Teremos que suar muito para conquistar nossos objetivos”, reconheceu.

René Simões escreve carta com elogios à torcida

Escrever é uma das paixões de René Simões. Autor de dois livros, o técnico se segurou enquanto pôde para não se dirigir por escrito à torcida alvinegra, mas, após a primeira vitória de virada e com o apoio da galera no Estádio Nilton Santos, não resistiu.

O treinador publicou ontem no site oficial do clube carta de agradecimento pelo importante papel que os botafoguenses vêm exercendo.

“No jogo de sábado, só ganhamos pois tivemos vocês do nosso lado. Ontem (segunda), assisti ao jogo e me detive várias vezes escutando o som da torcida. QUE LINDO!!!”, escreveu.