Fla busca vitória sobre o Santos para finalmente retornar ao G-4 do Brasileirão

Rubro-Negro e Peixe se enfrentam nesta quarta em Cuiabá

Por O Dia

Mato Grosso - Os resultados semeiam o terreno do Flamengo, fértil para a euforia. Se vencer o Santos, hoje, às 21h45, na Arena Pantanal, o time entra no G-4 do Brasileiro. Por isso, a diretoria faz lobby para ter o Maracanã, dia 25 de setembro, contra o Cruzeiro, ou, no mais tardar, em 5 de outubro, diante do Santa Cruz — o Comitê Rio-2016 tem até o dia 30 de outubro para devolver a arena ao consórcio. No clube, brota o sentimento de que o Rubro-Negro, de volta à sua casa, se estiver perto do topo da tabela, pode crescer e colher o hepta..

Flamengo busca vitória sobre o SantosGilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

Nos bastidores do comitê, expectativas mais realistas podam, em parte, o sonho do Fla. A cerimônia de encerramento dos Jogos Paralímpicos acontecerá no dia 18 de setembro. Internamente, o prazo de sete dias para recuperar o gramado e desmontar as instalações temporárias é tratado como insuficiente, embora a brevidade do processo interesse financeiramente às empresas envolvidas. Para o dia 5, há esperança.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Flamengo


“Nós temos contrato até o fim de ano com o Consórcio Maracanã e temos o direito de jogar lá”, disse o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, ao Sportv, ratificando a intenção do clube de assumir a gestão do estádio, com a ajuda de parceiros.

Em 2014, o Flamengo venceu o Botafogo, no Maracanã, 14 dias após a Alemanha derrotar a Argentina. A festa de desfecho dos Jogos, porém, castigará mais o campo do que a decisão do Mundial.

A estratégia da diretoria do Flamengo é pressionar por todos os lados. Se for bem-sucedida, o Rubro-Negro fará sete jogos do Brasileiro no estádio. Enquanto isso, o time de Zé Ricardo tenta manter a boa fase na competição, embalado pelos gols de Guerrero. Foram três vitórias e um empate nas últimas quatro rodadas. E há três jogos o peruano não passa em branco.