Fluminense não quer responsabilidade sobre o Vasco: 'A pressão não é nossa'

Eduardo Baptista garantiu que foco tricolor está na vitória

Por O Dia

Rio - Se a torcida marcou presença nas Laranjeiras durante a semana para pressionar os jogadores do Fluminense quanto ao jogo deste fim de semana, a diretoria está optando por uma postura diferente. Com a decisão sobre o futuro do rival Vasco nas mãos, Eduardo Baptista deixou claro que a pressão não está do lado tricolor e o foco é só um: a vitória.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Fluminense

"A primeira conversa que tive os jogadores é que essa pressão não é nossa. Queremos fazer mais um jogo bom, deixar de fora tudo isso. Essa responsabilidade não cabe a nós. O Fluminense está resolvido na competição e vai lá para fazer um jogo e tentar buscar a vitória", disse o técnico, que completou:

"Foi uma atitude acertada da diretoria de tirar o foco dos jogadores. Se fala muito, se cria um monstro. Acho que a pressão está do lado de lá, não está aqui. Meu trabalho é fazer com que a gente vá para um jogo para o time pensar num resultado que é favorável ao Fluminense. Toda a preocupação é em cima da parte técnica, e não do extracampo."

Eduardo Baptista falou sobre os planos do Fluminense para o próximo anoDivulgação

Com o foco da maioria bastante voltado para a última partida do ano, parece que o de Eduardo Baptista já está em 2016. Os planos para o próximo ano estão justamente nas categorias de base do Fluminense.

"A equipe do Fluminense é jovem, são garotos que deram conta do recado em momentos importantes. É um momento também para se observar, para validar e para que no ano que vem nós possamos contar com eles", afirmou.

Para o técnico, as contratações da próxima temporada serão apenas para completar o elenco já existente no Tricolor e aumentar ainda mais a força dos jovens jogadores do clube.

"Esse ano as coisas aconteceram muito rápido. Eu olhei pouco a base, meus auxiliares observaram um pouco mais. Tem coisas boas no Sub-20. Esses nomes de peso, cinco ou seis reforços, são para dar suporte a esses jovens, que muitas vezes não sabem como lidar como pressão. Trazer jogadores que passem exemplo e tranquilidade dentro de campo é fundamental", garantiu.

"Esse ano de 2015 é muito diferente do de 2016. O Fluminense não tinha a certeza que o Scarpa ia vingar, o Marcos Junior também. Hoje, estamos terminando 2015 com a certeza que esses jovens estão bem. Perfil muito bom. Possibilita fazer contratações pontuais apenas."

Eduardo Baptista afirmou que na última partida, Diego Cavalieri não entrará em campo, confirmando a presença de Julio Cesar no gol. E no treino desta manhã, indicou que a zaga titular deve ser mesmo composta por Artur e Nogueira, que já vinham treinando no time principal durante a semana. Marlon permaneceu na academia fazendo tratamento para tendinite no joelho direito.

A equipe tricolor deve ser composta por Julio Cesar, Wellington Silva, Artur, Nogueira e Léo Pelé; Pierre, Edson, Cícero, Gustavo Scarpa, Marcos Junior e Magno Alves.

O Fluminense encara o Figueirense na última rodada do Campeonato Brasileiro deste ano. Os times se enfrentam no domingo, às 17h, no Orlando Scarpelli. O Tricolor tem 47 e é o 13º colocado.