Eurico contesta determinação de duas torcidas no clássico: 'Altíssimo risco'

Ministério Público entra no jogo e decide que duelo entre Fluminense e Vasco não terá torcida única, no Maracanã

Por O Dia

Rio - A polêmica entre Vasco e Fluminense sobre o clássico que será disputado pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro continua. Após a CBF ter decidido que a partida seria realizada com torcida única, a entidade voltou atrás por recomendação do MP, e anunciou que as duas torcidas terão espaço no Maracanã.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Vasco

"Sobre jogo Fluminense e Vasco, não quero recordar todas as coisas que foram feitas. Mas a posição clara que temos é no sentido de o Vasco ter respeitado o direito da sua torcida por mais de 60 anos em, jogando no Maracanã, ter o seu lado. E não está sendo respeitado. Saiu uma deliberação da CBF de ter torcida única. Agora, veio uma recomendação do MP de ser jogo com duas torcidas. Eu entendo que essa partida é de altíssimo risco. Não alto. No último jogo entre os clubes, teve 123 presos. E não considerar de alto risco é inadmissível", disse Eurico Miranda.

Eurico Miranda critica decisão de ter duas torcidas no clássico com o FluminenseBruno de Lima / Agência O Dia

A confusão surgiu devido ao acordo entre Fluminense e Consórcio Maracanã, que designa o setor sul do estádio para os tricolores. Este lado é ocupado historicamente pela torcida cruzmaltina.

"Já respondi oficialmente a manifestação do consórcio do Maracanã, que se manifesta de forma indevida sobre o futebol. Ele detém nada mais do que uma concessão. Não tem nada a ver com o futebol brasileiro. Nada contra ele. Agora, tudo contra se, a partir de seus prepostas, querem interferir no futebol, mexendo em instituição centenária como o Vasco. Daí a minha posição de ser contra. Vou tentar judicialmente de mudar essa recomendação do MP. O problema é a falta de respeito a uma tradição de 60 anos", concluiu.

Vasco e Fluminense se enfrentam no dia 19 de julho, às 16h, no Maracanã.