Emprego nos EUA volta para nível anterior à recessão

Em maio, foram criados 217 mil empregos. A taxa de desemprego ficou estável em 6,3%

Por O Dia

A taxa de desemprego nos Estados Unidos permaneceu em 6,3% em maio, enquanto a economia criou 217.000 novos empregos, superando pela primeira vez os níveis anteriores à recessão, informou nesta sexta-feira o Departamento de Trabalho.

Em abril, a economia americana havia criado 282.000 postos de trabalho (número revisado).

Os analistas esperavam um aumento da taxa de desemprego a 6,4% e a criação de 220.000 novos empregos.

"Com os avanços alcançados em maio, o número de empregos supera agora os níveis de antes da recessão", explicou o ministério em um comunicado.

Os dados divulgados mostraram que o número total de empregos no país no mês de maio foi de 138,46 milhões em maio, sendo que em janeiro de 2008 este total havia sido de 138,36 milhões.

Os resultados ficaram muito próximos das expectativas e sugerem uma recuperação modesta, mas constante da economia após a queda de 1% no primeiro trimestre do ano.

Os números mostram uma redução no número de pessoas que se veem forçadas a trabalhar em meio período ao não conseguir arranjar um emprego em tempo integral, assim como um leve aumento dos salários.

Nos últimos 12 meses, a taxa de desemprego retrocedeu 1,2% e o número de desempregados caiu em 1,9 milhão de pessoas.

Em média, a economia americana criou 197.000 empregos por mês nos últimos 12 meses.

Últimas de _legado_Notícia