Avião da Argélia desaparece com mais de 100 pessoas a bordo

Um McDonnell 83 alugado da companhia espanhola Swiftair, transportava, segundo a Air Algerie, 119 passageiros, incluindo 7 membros da tripulação. Dois Mirage 2000 do exército francês estão à procura da aeronave

Por O Dia

A companhia argelina Air Algerie anunciou nesta quinta-feira ter perdido o contato com um de seus aviões que transportava quase 120 pessoas, 50 minutos após sua decolagem de Uagadugu, a capital de Burkina Fasso.

"O avião desapareceu em Gao, a 500 km da fronteira argelina. Temos vítimas de várias nacionalidades", declarou o primeiro-ministro argelino Abdelmalek Sellal citado pela rádio estatal.

O secretário de Estado francês para os Transportes, Frédéric Cuvillier, indicou que havia muitos franceses a bordo da aeronave desaparecida, e segundo uma fonte oficial malinense, seu número era "de uns 50 franceses".

Já o chanceler francês, Laurent Fabius, declarou que a aeronave provavelmente caiu e que nenhum rastro seu foi encontrado até agora.

"As operações de busca se concentram nesta fase em uma vasta zona do território malinense ao redor da região de Gao", explicou o ministro.

Duas células de crise foram criadas pela Direção Geral de Aviação Civil francesa (DGAC) e pelo ministério das Relações Exteriores, informou a DGAC, acrescentado que duas outras células foram montadas nos aeroportos franceses de Roissy-Charles-de-Gaulle e Marselha.

Segundo o chefe do DGAC, Patrick Gandil, o avião passou por uma vistoria "há dois ou três dias" e estava em boas condições.

"A aeronaApassou pela França, em Marselha, há dois ou três dias. Nós a examinamos e não encontramos quase nada, estava realmente em boas condições", explicou.

Vários passageiros deveriam fazer escala em Argel, e seguir para Paris ou Marselha.

O avião, um McDonnell 83 alugado da companhia espanhola Swiftair, transportava, segundo a Air Algerie, 119 passageiros, incluindo 7 membros da tripulação.

Já em Madri, o sindicato de pilotos civis Sepla indicou a presença de seis tripulantes no voo, todos espanhóis, enquanto a Swiftair fala de 116 pessoas a bordo.

O contato entre os serviços de navegação e a tripulação foi perdido quando o avião sobrevoava o norte do Mali, declarou à AFP uma fonte da Air Algerie, sob condição de anonimato.

Apesar de uma intervenção militar internacional ainda em andamento, a situação continua instável no norte do Mali, ocupado durante vários meses em 2012 por grupos armados jihadistas.

"O avião não estava longe da fronteira argelina quando pedimos que desviasse sua trajetória devido à má visibilidade e para evitar um risco de colisão com outro avião que cobria a rota Argel-Bamaco", acrescentou a fonte da Air Algerie.

"O sinal foi perdido após mudar de rumo", explicou.

Dois Mirage 2000 do exército francês estão à procura da aeronave.

Os dois Mirage 2000, baseados em N'Djamena, receberam a missão de buscar entre o último ponto onde o avião foi localizado e "sua provável trajetória", indicou o porta-voz do Estado-Maior francês.

Último contato 50 min após decolagem

Segundo um comunicado da Air Algerie, "os serviços de navegação aérea perderam o contato com um avião da Air Algerie que voava nesta quinta-feira de Uagadugu a Argel, 50 minutos após a decolagem".

"A Air Algerie informa que os serviços de navegação aérea tiveram o último contato com o voo AH 5017 que cobre o trajeto entre Uagadugu e Argel neste 24 de julho à 01h55 GMT (22h55 de Brasília), ou seja, 50 minutos após a decolagem", afirma em um comunicado.

A companhia colocou em andamento um plano de emergência, segundo o texto.

A espanhola Swiftair anunciou, por sua vez, que o avião MD83 de sua companhia operado para a Air Algerie decolou de Burkina Fasso com destino a Argel, mas não chegou ao destino.

"Não se tem contato com a aeronave até o momento", acrescentou.

Segundo o site da Air Algerie, a companhia realiza quatro voos por semana em direção a Uagadugu.

Para a Air Algerie, este é mais um duro golpe seis meses apois uma catástrofe no leste do país.

Em fevereiro, um Hercule C-130 da companhia que voava entre Tamanrasset (2.000 km ao sul de Argel) e Constantine (450 km a leste de Argel) caiu pouco antes de sua aterrissagem, fazendo 76 mortos. Um passageiro sobreviveu.

Últimas de _legado_Notícia