Fuinha provoca curto circuito em gigantesco acelerador de partículas

Animal morreu após morder o cabo de 66 mil volts. Colisor de Hádrons é considerado maior experimento científico do mundo

Por O Dia

França - Um curto circuito que causou o desligamento do Grande Colisor de Hádrons (LHC, na sigla em inglês), o gigantesco acelerador de partículas de US$ 7 bilhões que fica em um túnel subterrâneo na fronteira da França com a Suíça, foi provocado por uma fuinha. De acordo com pesquisadores, o animal morreu após morder o cabo de um transformador de 66 mil volts, provocando uma "perturbação elétrica grave", por volta das 5h30 desta sexta-feira.

Fuinha morreu após morder cabo de acelerador de partículas (Imagem ilustrativa) Reprodução Internet

A informação foi divulgada pelo Centro Europeu de Pesquisas Nucleares (Cern, na sigla em francês), que administra o LHC, à revista "New Scientist". O equipamento deve ser totalmente consertado dentro de alguns dias, de acordo com o porta-voz do Cern, Arnaul Marsollier.

O acelerador é considerado o maior experimento científico do mundo desde sua crianção em 2008. Com 27 km de extensão, o acelerador recria as condições que ocorreram no momento do Big Bang, que teriam marcado o nascimento do universo, e colide partículas no nível mais alto de energia.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência