Norte-americano muçulmano prega o fim do ódio ao doar sangue em Orlando

Mahmoud ElAwadi decidiu ajudar mesmo estando em jejum; ação ocorreu após ataque a uma boate gay da Flórida

Por O Dia

Orlando - Um norte-americano muçulmano publicou em seu Facebook uma manifestação de amor ao próximo, logo após a tragédia que matou mais de 50 pessoas e feriu outras 53 na boate Pulse, em Orlando, nos Estados Unidos. O ato aconteceu após as cenas de horror no local, famoso por ser muito frequentado pelo público LGBT. Mahmoud EIAwadi, saiu de casa para doar sangue e como grande parte da população da cidade que vive à sombra de mais um ato de ódio ao ser humano, se propôs a passar horas aguardando para poder ajudar. A ação do funcionário da firma financeira Merril Lynch aconteceu no final da noite deste domingo.

EIWaldi postou no Facebook uma foto onde aparece doando sangue e na legenda escreveu um texto comentando o caso. A publicação já teve mais de 132 mil compartilhamentos e ultrapassa as 300 mil reações. No texto, o homem comenta sua ação e propõe que todos superem o ódio. Ele declarou que mesmo estando no Ramadã, período em que os muçulmanos fazem jejum, se prontificou a fazer a doação.

O gesto do muçulmano também repercutiu no Twitter. “há muçulmanos doando sangue em Orlando enquanto jejuam no mês sagrado do Ramadã. Como qualificá-los?”, disse uma usuária. Esse tuíte já foi "retuitado" mais de 50 mil vezes.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência