Audi recebe críticas ao 'comparar' mulher a carros usados em comercial

Considerando o anúncio sexista e preconceituoso, usuários da rede social chinesa sugeriram um boicote a marca

Por O Dia

Pequim - Um comercial da Audi que compara mulheres a carros usados está causando revolta na China. O anúncio, divulgado na última semana, mostra um casal jovem no altar, prestes a dizer o 'sim', quando a mãe do noivo de repente interrompe a cerimônia para "checar" sua futura nora.

No vídeo%2C a mãe do noivo verifica nariz%2C orelhas e dentes da noiva%2C antes de dar 'ok'Reprodução Vídeo

Primeiro ela encara a mulher, em seguida verifica o nariz, as orelhas e por fim abre a boca dela para verificar os dentes. Satisfeita, a mãe dá seu 'ok' aos noivos. Se voltando para o casal mais uma vez, ela aponta apenas um defeito, que seriam os seios da noiva. O frame seguinte apresenta uma imagem de um carro da Audi pelas ruas. O audio que acompanha a imagem traz a seguinte mensagem em som e texto: "Uma decisão importante deve ser feita com muito cuidado". O anúncio termina mostrando um certificado usado em veículos Audi usados, com o narrador dizendo: "Apenas com certificado oficial você pode ter certeza".

A propaganda não foi bem recebida no país. De acordo com o Washington Post,  no Weibo, rede social chinesa semelhante ao Twitter, o comercial da marca foi mencionado mais de 200 mil vezes após a repercussão. A enxurrada de críticas conseiderou o  anúncio sexista. Muitos ainda disseram que vão boicotar a marca.

"Isso é inaceitável", disse um internauta, enquanto outros comentaram o quão "nojenta" a campanha é. O termo 'Propaganda da Audi de carros usados' foi visto mais de 300 mil vezes nesta quarta-feira, 19. "A maioria das empresas não sabem o conceito de equidade de gênero e nem os reguladores [de publicidade] da China", disse Li Maizi, uma ativista feminista chinesa à CNN.

A responsável pelo comercial é a FAW-Volkswagen, divisão de carros usados da empresa que controla a Audi na China. Até o momento, a empresa não se pronunciou sobre o anúncio.

Veja o vídeo: 

Com informações do Estadão Conteúdo

Últimas de _legado_Mundo e Ciência