China prende grupo que vendia seringas envenenadas para matar cães

Depois de envenenados, os animais eram vendidos como alimentos

Por O Dia

China - A Polícia chinesa prendeu um grupo criminoso que fabricava e vendia seringas envenenadas para matar cães e, depois, vender os animais como alimento - informou a agência de notícias estatal Xinhua.

Oito pessoas foram detidas na cidade de Enshi, na província de Anhui. A Polícia acredita que o grupo vendeu quase 200.000 seringas com suxametônio, um forte relaxante muscular.

As seringas eram modificadas para permitir que fossem lançadas a distância, como dardos.

De acordo com a Polícia, os compradores eram, sobretudo, traficantes de animais, que matavam os cachorros e os vendiam para restaurantes, em um país no qual a carne de cão é apreciada.

O consumo de cães envenenados com a substância representa um perigo para a saúde.

No apartamento utilizado pelo grupo, a Polícia encontrou quase 10.000 seringas e 100.000 yuanes (13.000 euros) em dinheiro

Últimas de _legado_Mundo e Ciência