MG: Menina de 12 anos leva facada após namorado da rival roubar beijo dela

Suspeita tem 13 anos e foi apreendida junto com a amiga de 16, que ajudou no crime; adolescentes chegaram a atirar contra a vítima

Por O Dia

Minas Gerais - Mais uma vez, um desentendimento por causa de namorado terminou com uma adolescente esfaqueada pela rival, que teve um acesso de fúria ao saber que o jovem teria “roubado um beijo” da vítima. O caso aconteceu nessa quarta-feira, em Buritizeiro, no Norte de Minas, e a suspeita e mais uma amiga, que teria ajudado na tentativa de homicídio, foram apreendidas.

De acordo com a Polícia Militar, a garota de 12 anos contou que, em data anterior, um jovem de aproximadamente 26 anos conhecido na região pelo apelido de “Mata-Égua” teria a abordado e lhe dado um beijo contra a sua vontade.

Vítima foi abordada no momento em que voltava para casaGoogle Street View

A namorada do homem, que tem 13 anos, ficou sabendo do episódio e resolveu se vingar. Primeiro, ela mandou um recado dizendo que 'daria um tiro na cara da rival' e, em seguida, chamou a amiga de 16 para assassinar a “concorrente”. Ainda na versão da vítima, ela voltava para casa quando, na rua Pernambuco, no bairro Alto São Francisco, foi surpreendida pelas duas menores.

Com medo, a estudante correu, pulou o muro de uma residência, mas, mesmo assim, foi alcançada pelas suspeitas. A namorada de Mata-Égua desferiu um golpe de faca contra o braço da menina. Ainda segundo testemunhas, a jovem mais velha teria atirado três vezes, mas, por sorte, nenhum disparo atingiu a vítima.

Após o crime, as agressoras fugiram e a menina foi socorrida e encaminhada a um hospital da cidade, onde recebeu atendimento e foi liberada. Ela não corre risco de morte.

Durante rastreamento, policiais encontraram as amigas na casa da adolescente de 16 anos. O pai dela autorizou a entrada dos militares e, debaixo do colchão da menor, foram encontrados um revólver calibre 38, uma a pistola 380 e, ao todo, 26 munições dos dois calibres.

As armas seriam do cunhado de uma das suspeitas. Segundo a polícia, Mata-Égua já tem antecedentes criminais por envolvimento com o tráfico de drogas, roubos e porte ilegal de arma. Além disso, o homem teria recebido esse apelido após cair de sua égua e ter matado o animal. Ele e o irmão não foram localizados.

O crime está sendo investigado pela Delegacia de Polícia Civil de Buritizeiro. Foi lavrado um auto de apreensão em flagrante por ato infracional (AAFAI), análogo ao crime de homicídio tentado. Em depoimento, as adolescentes de 13 e 16 anos negaram ter atentado contra a vida da menina de 12. As duas foram acauteladas e estão sob responsabilidade das mães. Elas serão ouvidas pela Justiça na tarde desta quinta-feira e é o juiz quem deve determinar se as duas serão apreendidas ou não.

Com informações de Carolina Caetano

Últimas de _legado_Brasil