Justiça determina que bancos não abram no Rio Grande do Sul nesta segunda-feira

Polícia Civil e Brigada Militar farão greve contra parcelamento dos salários

Por O Dia

Rio Grande do Sul - As agências bancárias não devem abrir hoje no Rio Grande do Sul. A determinação é da Justiça do Trabalho, que deferiu ontem liminar em ação protocolada pelo Sindicato dos Bancários e da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Instituições Financeiras do estado (Fetrafi-RS) por conta do anúncio de greve geral da Polícia Civil e da Brigada Militar para esta segunda-feira. A juíza de plantão no Foro Trabalhista de Porto Alegre, Noêmia Saltz Gensa, assinou a liminar determinando a suspensão do funcionamento das agências bancárias.

A orientação, no entanto, para os bancários é que compareçam aos locais de trabalho para que sejam avaliadas as condições e verificar se há a necessidade de dispensar os trabalhadores.

As entidades sindicais entraram com o processo no sábado por temerem problemas de segurança com a paralisação da Polícia Civil e Brigada Militar. Os servidores da área de segurança vão cruzar os braços em protesto ao parcelamento dos salários do funcionalismo que o governador José Ivo Sartori anunciou na última sexta-feira.

Vários protestos ocorreram ao longo do fim de semana no interior do Rio Grande do Sul. Policiais militares iniciaram manifestação denominada por eles como operação padrão. A iniciativa funciona da seguinte forma: os PMs vão para os batalhões com intuito de cumprir as escalas, mas trabalham somente com equipamentos e viaturas com documentações em dia.

Além dos servidores da segurança pública, funcionários de outros setores programaram paralisar as atividades hoje. A Federação Sindical dos Servidores, que representa 40 categorias, informou que o estado vai parar a partir da semana que vem devido ao parcelamento do salário de julho dos servidores estaduais.

Últimas de _legado_Brasil