De olho na América Latina, rede de cafeterias quer expansão

Dunkin’ Donuts quer por perto candidatos qualificados para franquear múltiplas unidades, para acelerar o desenvolvimento da marca no Brasil

Por O Dia

Rio - Não é mais só pelo donut. A rede americana de cafeterias Dunkin’ Donuts quer ir além e está a procura de parceiros para a abertura de restaurantes no Brasil, nos estados do Rio e de São Paulo, além de Brasília. Os planos de desenvolver unidades nas maiores metrópoles do país é parte do esforço da marca para aumentar a sua presença na América Latina, considerada hoje uma região de grande importância para a rede.

Dunkin’ Donuts de olho na América LatinaDivulgação

Experiente no mercado de franquias — o primeiro contrato foi assinado em 1955, para uma loja em Massachusetts — a Dunkin’ Donuts quer por perto candidatos qualificados para franquear múltiplas unidades, para acelerar o desenvolvimento da marca no Brasil. Os perfil ideal é de empresários que tenham histórico financeiro sólido, profundo conhecimento da clientela local, experiência comprovada de sucesso no setor de restaurantes e disposição para desenvolver, no mínimo, de 20 a 25 unidades da empresa em seu mercado nos próximos anos.

Jeremy Vitaro, vice-presidente de Desenvolvimento Internacional de Marcas Dunkin, diz que um dos estímulos que levaram a empresa a querer ganhar mercado no Brasil vem da classe média local, que está em franca expansão. A rede tem mais de 300 restaurantes na região da América Latina e Caribe, sendo mais de 200 no Chile, Colômbia e Peru. A empresa ultrapassou os 10,5 mil restaurantes em 31 países. No ano de 2012, as franquias da Dunkin’ Donuts registraram vendas de aproximadamente US$ 6,9 bilhões.

Informações de Érica Ribeiro, da coluna Plano de Negócios

Últimas de _legado_Economia