Salários são descontados pelo terceiro mês na Rede Estadual de ensino

Secretaria alega que faltas foram em dias não compatíveis com a greve. Por isso houve descontados

Por O Dia

Rio - O Sindicato dos Profissionais de Educação do Rio (Sepe) informou ontem, em nota seu site, que tem recebido denúncias de funcionários de escolas estaduais que participaram da greve de maio a junho e continuam com os dias parados descontados do contracheque. Segundo a entidade, a medida estaria descumprindo uma decisão da Justiça.

O sindicato convocou os profissionais que tiveram descontos no salário a comparecer à porta da sede da Secretaria Estadual de Educação na próxima terça-feira, a partir das 10h. O objetivo é reivindicar o pagamento da remuneração.

Procurada pela coluna, a secretaria esclareceu que a situação é relativa a 40 profissionais que tiveram faltas computadas em dias que não são compatíveis com o período da greve, por isso foram descontados.

“Há o caso de servidor que emendou licença médica de 120 dias com a greve, por exemplo, e não avisou à direção da escola. Por situações como essa é que houve problema no sistema. A secretaria está analisando cada caso individualmente para então resolvê-los”, informou a assessoria de imprensa da secretaria.


Últimas de _legado_Economia