Após um mês de internação, Mandela permanece em estado crítico e estável

Ex-presidente está internado devido a uma infecção pulmonar. Do lado de fora do hospital, uma multidão aguarda por informações sobre Madiba

Por O Dia

Mandela é homenageado por população sul-africanaEFE

Johanesburgo (África do Sul) - Após um mês de internação, o Prêmio Nobel da Paz de 1993 e ex-presidente da África do Sul, Nelson Mandela, de 94 anos, permanece em estado crítico e estável. Em nota divulgada pela Presidência da República da África do Sul , o presidente sul-africano, Jacob Zuma, agradece as orações e a comunidade internacional.

"Agradecemos ao público que acompanha de fora do hospital [onde está Mandela, em Pretória]”, diz o texto. “Muitos grupos e indivíduos se reuniram com dignidade, respeitando a privacidade de Madiba [apelido do ex-presidente], dos pacientes, seus parentes e funcionários do hospital. Apreciamos as orações e agradecemos à comunidade internacional e suas mensagens para Madiba e sua família'', acrescenta a mensagem.

Mandela está internado há um mês em Pretória, no Medi-Clinic Heart Hospital, devido a uma infecção pulmonar. Do lado de fora do hospital, uma multidão aguarda por informações sobre Madiba, palavra que significa Conciliador.

Paralelamente, a família de Mandela diverge sobre o local onde ele deve ser sepultado. Há queixas na Justiça de alguns parentes de Mandela contra seu neto Mandla, que é acusado de tentar controlar as decisões. Graça Machel também assina a queixa contra o neto do ex-presidente. Mandela indicou para a família que quer ser enterrado no jazigo familiar de Qunu.

O grupo étnico Xhosa ao qual Mandela pertence, orienta que o morto seja enterrado com os parentes mais próximos, como pais e filhos. No jazigo, que o ex-presidente quer ser enterrado, estão o pai de Mandela e alguns parentes, menos três filhos que foram sepultados em outro local por determinação do neto Mandla.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência