Três terroristas foram mortos após sequestros simultâneos na França

Entre os mortos, estão os irmãos que mataram 12 pessoas na última quinta feira na sede da revista francesa Charlie Hebdo

Por O Dia

Rio - Em uma operação cinematográfica e bem sucedida, a polícia francesa encerrou dois sequestros, matou terroristas e libertou reféns, encerrando um dia de extrema tensão na França. Na cidade de Dammartin-en-Goele, a 40 quilômetros a nordeste de Paris, os irmãos Said Kouachi, 34 anos, e Chérif Kouachi. 32 anos, foram mortos após um cerco de mais de 7 horas à gráfica onde estavam escondidos e mantinham um refém. Os irmãos são os principais suspeitos de atacar a revista 'Charlie Hebdo' e matar 12 pessoas. Ao mesmo tempo, no subúrbio de Paris, a polícia invadiu o mercado judaico onde um casal armado com fuzis mantinha cerca de 20 pessoas reféns.

GALERIA: Polícia francesa mata terroristas e liberta reféns em dois cercos simultâneos

Polícia francesa mata terroristas e liberta reféns em dois cercos simultâneosReuters


As ações ocorreram ao mesmo tempo, às 17 horas (hora local), seguindo o mesmo protocolo. Bombas de efeito moral foram lançadas antes de os policiais entrarem. Na gráfica em Dammartin-en-Goele, a TV francesa mostrou uma intensa troca de tiros e fumaça saindo do galpão, que fica numa área industrial Durante todo o dia a cidade permaneceu sitiada. Os moradores foram orientados a ficar em casa. Crianças foram mantidas nas escolas enquando durou o cerco.

Mortos pela polícia irmãos acusados de atacar revista Charlie Hebdo

Segundo informações do jornal francês 'Le Figaro', os irmãos fizeram um refém, identificado como Lilian, um ilustrador de 27 anos, que foi resgatado com vida pela polícia francesa. As autoridades confirmaram a morte dos irmãos por volta das 15h10, no horário de brasília (18h10 no horário de Paris).

Em Paris, um terrorista foi morto durante operação da polícia francesaReuters


Em Port de Vincennes, nos arredores de Paris, Amedy Coulibaly, 32 anos, e sua namorada, Hayat Boumeddiene, 26 anos, invadiram um mercado especializado em comida judaica. Armados de fuzis, eles chegaram atirando e fizeram reféns. Coulibaly, que faria parte da mesma célula terrorista que os irmãos Kouachi, foi morto durante a operação policial. As primeiras informações são de que pelo menos quatro pessoas morreram. Hayat Boumeddiene teria conseguido escapar.

Casal mata e faz reféns em mercado judaico em Paris

O jornal ligado ao movimento islamita Hamas publicou uma foto dos três mortos durante as ações policiais, declarando que estes eram considerados "os heróis da invasão à França". O presidente francês, François Hollande, vai dar uma entrevista às 20h locais (17h no horário de Brasília).

Últimas de _legado_Mundo e Ciência