Bombeiro passa por transplante de rosto mais complexo já feito

Foram feitos 71 procedimentos de reconstrução. Americano sofreu queimaduras quando teto de casa desabou sobre ele

Por O Dia

Estados Unidos - Um bombeiro norte-americano passou pelo transplante de rosto mais complexo já feito, informou nesta segunda-feira o Centro Médico NYU Langone. Patrick Hardison, de 41 anos, se submeteu a 71 cirurgias para reconstrução de tecidos no rosto, no crânio e em parte do pescoço. 

Os procedimentos foram feitos por uma equipe liderada pelo médico cubano-americano Eduardo Rodríguez, o mesmo que realizou na França, em 2005, o primeiro transplante de face da história. 

Médico explica sobre transplante histórico que reconstruiu rosto do bombeiro Patrick Hardison Reuters

A cirurgia ocorreu graças aos tecidos de um jovem doador que morreu em um acidente de bicicleta neste ano no Brooklyn, segundo a instituição nova-iorquina. Os procedimentos foram feitos em agosto deste ano e levaram 26 horas.

Hardison sofreu queimaduras de terceiro grau há 14 anos quando trabalhava como bombeiro voluntário. Ele entrou em uma casa em chamas em busca de uma mulher e o teto caiu sobre ele. O americano já havia passado por um transplante com tecidos de suas próprias pernas, mas perdeu as orelhas, os lábios, a maior parte do nariz e dos olhos.

Em entrevista, o cirurgião Rodríguez explicou que antes de junho deste ano, Hardison "tinha ficado praticamente cego". "Seu rosto era apenas uma cicatriz gigantesca", lembrou o cirurgião.

O paciente poderá recuperar a visão e, inclusive, segundo a equipe médica do hospital nova-iorquino, voltar a dirigir. Ele está recebendo cuidados e tratamento, mas poderá voltar para sua casa no Mississipi a tempo de comemorar com sua família o Dia de Ação de Graças, que será realizado no próximo dia 26. Sobre o processo de reabilitação, Rodríguez destacou que o paciente pôde ir há poucos dias a um centro comercial de Nova York sem monopolizar os olhares de todo mundo.

*Com informações da EFE

Últimas de _legado_Mundo e Ciência