PM morto no Complexo do Alemão é sepultado em Sulacap

Fábio Gomes da Silva, de 30 anos, morreu enquanto realizava patrulhamento de rotina na Fazendinha. Suspeitos do crime já foram identificados pela Polícia Civil

Por O Dia

Rio - O soldado da Polícia Militar Fábio Gomes da Silva, que morreu na segunda-feira após ser baleado no Complexo do Alemão, durante tiroteio com traficantes da comunidade, foi sepultado na manhã desta terça-feira, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap. O PM, que faria 31 anos na próxima quinta, era lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Fazendinha.

Soldado Fábio foi atingido por um tiro no rosto durante tiroteio no AlemãoReprodução

A polícia agora segue na busca pelos traficantes que já foram identificados. Igor Quirino Lopes da Silva e Thiago da Silva, vulgo Garni ou Garnizé, ambos de 26 anos, têm antecedentes criminais por tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas, bem como tiveram a prisão preventiva decretada na semana passada, juntamente com outros 15 traficantes, em outro inquérito policial que apura os confrontos na região. Eles também tiveram a prisão decretada pela Justiça pela morte do PM.

De acordo com o delegado titular da 45ªDP (Complexo do Alemão), Felipe Curi, Igor é o principal responsável pelos confrontos no Complexo do Alemão, tendo como função principal a de atuar como “braço” armado do tráfico. Ainda segundo o delegado, Thiago faz parte do bando de Igor e também atua na “contenção” do tráfico na comunidade.

Igor Quirino Lopes da Silva e Thiago da Silva%2C vulgo Garni ou Garnizé%2C suspeitos da morte de PM no AlemãoDivulgação

Os dois menores que também morreram no confronto, foram sepultados nesta terça, no Cemitério de Inhaúma, na Zona Norte. A polícia diz que eles participavam da quadrilha que ainda atua no Complexo do Alemão. Nas redes sociais, amigos desmentem a informação da PM e afirmam que os jovens não tinham envolvimento com o crime organizado.

No mesmo incidente, um PM da UPP local foi ferido à bala na mão. Um jovem de 17 anos, que estava em uma lan house, foi baleado no ombro. Os dois foram medicados no Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, e liberados.

Últimas de Rio De Janeiro