Adoção de vira-latas aumenta após crueldade de quadrilhas

Grupos pintam cães sem raças definidas para serem vendidos na Internet como animais de pedigree

Por O Dia

Thor%3A tinta para ‘virar’ YorkshireFabio Gonçalves / Agência O Dia

Rio - Comovidas com a crueldade de quadrilhas que pintam cães sem raças definidas para serem vendidos na internet como animais com pedigree, conforme o DIA vem publicando desde sexta-feira, pelo menos 100 pessoas ligaram nesta segunda-feira para a Sociedade União Internacional Protetora dos Animais (Suipa) interessadas em adotar vira-latas. A iniciativa animou a presidente do órgão, Izabel Cristina do Nascimento.

“Porém, infelizmente, a maioria ainda procura por cães de raça”, ressaltou ela. A Polícia Civil e o Ministério Público investigam bandos que pintam os animais. Num dos casos, bandidos pintaram um vira-latas de preto e o venderam como Yorkshire.

O cão, batizado de Thor pelo jovem que o comprou inocentemente para presentear a namorada, também teve o rabo quebrado pelos criminosos. As práticas configuram crime ambiental, de acordo com a Lei Federal 9.605 de 1998 (Lei de Crimes Ambientais), que pode render de seis meses a um ano de prisão.

Últimas de Rio De Janeiro