Santa Marta faz abaixo-assinado para retorno de comandante de UPP

Capitão Rocha foi transferido para a UPP Camarista Méier

Por O Dia

Rio - Em tempos de rearrumação da política de pacificação nas comunidades, um movimento de moradores do Santa Marta, em Botafogo, na Zona Sul, salta aos olhos. Realocado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Camarista-Méier, o capitão Márcio Rocha será motivo de um encontro entre moradores, lideranças locais do Santa Marta e o secretário de Segurança Pública José Mariano Beltrame, na próxima semana. Em pauta, nada de reclamações por abuso de poder ou arbitrariedades policiais: a comunidade exige a permanência na UPP do comandante, considerado “perfeito”, conforme mostrou ontem a coluna ‘Rio sem Fronteiras’.

Desde 2013 no local — está em sua segunda passagem pelo morro —, o capitão é admirado pela capacidade de diálogo e projetos sociais que cria. Embora feliz com o movimento, não nega o desconforto que a campanha ‘Fica, Capitão Rocha!’ causa.

Rocha%2C com o uniforme de gala da PM%2C posa com as debutantes do Santa Marta%2C durante festa realizada este mês no Palácio Guanabaraarquivo pessoal

“Estou lisongeado, é claro. Mas, onde quer que esteja lotado, cumprirei a minha missão com a mesma dignidade”, resume o policial. No seu perfil numa rede social, o clamor é escancarado através de fotos e mensagens. Um abaixo-assinado com mais de 300 assinaturas será entregue a Beltrame, durante o encontro.

“Em time que está ganhando não se mexe. Será que o próximo comando dará continuidade aos projetos implantados?”, questiona o líder da Associação de Moradores do Santa Marta, José Mário Hilário. No hall de projetos apoiados pelo comandante, estão os já tradicionais bailes de debutantes e casamentos comunitários oferecidos a casais da comunidade. Recentemente, Rocha coordenou campanha do Dia das Crianças para famílias carentes. Envolvimento em iniciativas como mutirões de limpeza e doações de alimentos e agasalhos também são corriqueiros, dizem os moradores.

Em pleno momento de transição de comando, o assunto domina as vielas do morro. As comparações, é claro, já começam a surgir. “Existem projetos em andamento e, poucos dias após a sua saída, já notamos uma mudança no tratamento dado por parte de alguns PMs”, garantiu a moradora Jurema Souza, que contava com o apoio do capitão no Projeto Mulheres pela Paz.

O capitão é cercado por moradores%2C em mais um gesto de admiraçãoarquivo pessoal

Policial se diz pronto para o novo desafio

?Embora os moradores tentem sensibilizar a cúpula da Segurança Pública a manter o capitão Rocha, a Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) já deu um ‘banho de água fria’ na campanha. Através de nota, a CPP informa que a reunião tem como objetivo “apresentar o novo comandante da Unidade, tenente Gustavo Matheus”. Os dois policiais assumem suas novas lotações, formalmente, no dia 3.

Rocha ganhou até vídeo em sua homenagem, feito por moradores. “Já tiraram a Priscila (major Priscila, primeira comandante da UPP) e sequer perguntaram o que achamos. Agora vão repetir com o Rocha”, diz o guia Thiago Firmino. O capitão está animado com o desafio. “O Camarista é uma área muito carente e agora, com a prisão do Marreta (traficante), acredito que as coisas vão melhorar.”

Últimas de Rio De Janeiro